Brundle revela que sofreu ataque cardíaco no GP de Mônaco

Ex-piloto e hoje comentarista, Martin Brundle revelou ter sofrido um ataque cardíaco durante os trabalhos no GP de Mônaco de 2016; britânico se comparou a Rubens Barrichello no nível de paixão por correr, mesmo aos 57 anos

Brundle revela que sofreu ataque cardíaco no GP de Mônaco
Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1 com Martin Brundle, jornalista da Sky Sports e Johnny Herbert, apresentador Sky Sports F1
Martin Brundle, Jenson Button, McLaren MP4-30 e Damon Hill
Martin Brundle, Sky Sports Commentator
Martin Brundle, Sky Sports Commentator with Pasquale Lattuneddu, of the FOM
Sergio Perez, Sahara Force India F1 with Martin Brundle, Sky Sports Commentator and Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 at the podium
Race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 celebrates after the podium
Race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid celebrates at the end of the race
Carregar reprodutor de áudio

Martin Brundle passou por um susto durante os trabalhos para a rede de TV britânica Sky Sports F1 durante o GP de Mônaco do ano passado. O ex-piloto e agora comentarista sofreu um ataque cardíaco enquanto corria para o pódio para entrevistar os três primeiros.

Na hora, entretanto, Brundle não percebeu o que havia acontecido, percebendo mais tarde a gravidade do problema. "Tive um pequeno ataque cardíaco ao correr para o pódio em Mônaco e terminei com um stent de 23mm em minha artéria esquerda", disse o britânico durante o Autosport International Show.

Brundle passou por uma cirurgia após a prova em Mônaco e não trabalhou no GP do Canadá para se recuperar do procedimento cirúrgico. O comentarista achou que o problema o impediria de disputar uma prova preliminar das 24 Horas de Le Mans, mas foi liberado pelos médicos.

Mais do que correr, Brundle colocou o LMP3 em que ele estava na pole position para a prova. “Na coletiva, eu me sentei entre um piloto de 17 anos e outro de 19. Então pensei: 'nada mal para um velho de 57 anos'", comentou.

Por fim, Brundle se comparou a Rubens Barrichello e disse ainda nutrir uma paixão enorme por entrar em um carro de corrida e acelerar.

“Converso com outros pilotos sobre isso, como com David Coulthard, que me diz 'Martin, cresça, você não é mais um piloto'. Com Damon Hill, com outros. Sou meio como Rubens Barrichello, mal posso esperar pela próxima chance de entrar em um carro. Sou um piloto que trabalha na TV, não me vejo como uma pessoa da TV", completou.

compartilhar
comentários
Chefe crê que Kvyat volta a melhor nível em 2017
Artigo anterior

Chefe crê que Kvyat volta a melhor nível em 2017

Próximo artigo

Schumacher seria recebido com "tapete vermelho" na Ferrari

Schumacher seria recebido com "tapete vermelho" na Ferrari