Chefe da Haas acha “antiético” abandonar Ferrari só por ano ruim

compartilhar
comentários
Chefe da Haas acha “antiético” abandonar Ferrari só por ano ruim
Por:
, NobleF1

Gunther Steiner crê em recuperação de fabricante italiana em um curto prazo

O chefe da Haas, Gunther Steiner, acha que seria antiético sua equipe virar as costas para a Ferrari e trocar de parceiros de motor só porque tem um ano difícil.

Mesmo desde que a Haas chegou à Fórmula 1 em 2016, ela tem trabalhado em estreita colaboração com a Ferrari, usando os motores e comprando tantas peças do carro de Maranello quanto as regras permitem.

Leia também:

Mas o retrocesso da Ferrari no desempenho deste ano, como resultado de diretivas técnicas emitidas antes da temporada, contribuiu para a queda da Haas também.

Com seu contrato com a Ferrari em andamento até o final do ano que vem, aliado ao fato de a Renault estar aberta a procura de novas equipes parceiras, está claro que a Haas poderia explorar oportunidades em outro lugar.

Mas Steiner acha que fazer uma troca imediata, só porque a Ferrari está tendo uma campanha decepcionante, não é a coisa certa a fazer.

“Eu acredito na lealdade, assim como Gene [Haas, dono da equipe] também”, explicou Steiner. “Eles [a Ferrari] foram fundamentais para nos trazer aqui e fizeram um bom trabalho ao fazer isso.”

“Agora eles estão um pouco em dificuldade, como obviamente sabemos, mas acho que será uma dificuldade de curto prazo, e eles vão sair dela.”

“A Ferrari sempre voltou. Então, para sair na primeira oportunidade, quando você encontra um obstáculo em seu caminho, acho que não é muito ético, porque sem eles, não estaríamos aqui.”

Steiner disse que havia uma série de fatores em jogo que decidiriam sua futura cooperação com a Ferrari, incluindo o fato de que parte de sua organização também estar sediada na Itália.

“Obviamente, precisamos ver outras oportunidades também, mas outras oportunidades são muito difíceis para nós porque temos uma parte de nossa infraestrutura na Itália”, disse ele. “Portanto, precisaríamos mudar tudo para a Inglaterra, e isso não vem de graça.”

“No momento, para nós, é a melhor solução trabalhar duro com a Ferrari no futuro e não se distrair.”

Steiner disse que Haas não tinha falado com nenhum outro fabricante sobre um relacionamento futuro, com a própria Renault também sugerindo que não estava pressionando diretamente por novos negócios.

O chefe da Renault F1, Cyril Abiteboul, disse: “Não estamos procurando ativamente. Achamos que é um bom acréscimo, agora que temos um plano de longo prazo e um compromisso de longo prazo com o esporte e estamos abertos a oportunidades.”

“Mas não é como se estivéssemos procurando ativamente por oportunidades simplesmente porque estivemos envolvidos em muitos acordos com clientes. E ainda não é tão claro que está trazendo algo de que você realmente precisa para atingir suas metas esportivas.”

Ferrari SF1000

(Temporada 2020)

Ferrari SF1000

Motor: Ferrari
Combustível: Shell
Pneus: Pirelli

Pilotos:

16 - Charles Leclerc

5 - Sebastian Vettel

URGENTE! HONDA anuncia SAÍDA da F1 ao final da temporada 2021; veja detalhes

F1: Honda garante que seguirá com planos de novo motor para 2021

Artigo anterior

F1: Honda garante que seguirá com planos de novo motor para 2021

Próximo artigo

F1: Ralf Schumacher diz que Red Bull deveria passar a construir seu próprio motor

F1: Ralf Schumacher diz que Red Bull deveria passar a construir seu próprio motor
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble