Fórmula 1
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
33 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
61 dias
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
89 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
96 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
110 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
117 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
131 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
145 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
152 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
166 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
180 dias

Diretor de provas diz que manobra de Ocon foi “inaceitável”

compartilhar
comentários
Diretor de provas diz que manobra de Ocon foi “inaceitável”
12 de nov de 2018 11:49

Charlie Whiting explica que francês tinha direito de descontar a volta, mas teria de fazer "de forma limpa" e "sem lutar"

O diretor de provas da F1, Charlie Whiting, considerou “inaceitável” a manobra de Esteban Ocon diante de Max Verstappen no GP do Brasil, o que custou ao holandês a vitória em Interlagos.

Ocon, que era retardatário, tentou descontar uma volta para Verstappen, que liderava. O francês vinha mais rápido após calçar pneus supermacios e tentou recuperar terreno no S do Senna, mas colidiu com Verstappen na segunda perna da curva.

Ao fim, Ocon foi considerado culpado pelo lance e recebeu um stop and go, que é a segunda punição mais pesada aplicada pela direção de prova – mais branda somente que a desclassificação imediata.

Whiting explicou que Ocon não estava errado ao tentar descontar a volta – o problema foi a forma com que a manobra aconteceu.

“Ele tem total permissão de descontar a volta. Isso é claro e já aconteceu muitas vezes no passado”, comentou.

“[Mas] É claro que você espera que isso seja feito de forma segura. Isso deveria acontecer de forma clara, sem que absolutamente não haja uma disputa. Ele não deveria estar lutando para passar.”

“Se ele tivesse o ritmo, aí normalmente você esperaria que a Red Bull dissesse [a Verstappen pelo rádio] ‘Ocon tem mais ritmo, deixe-o passar’, ou algo do tipo. Mas pareceu que ele [Ocon] simplesmente foi para cima, e foi um pouco infeliz que ele tenha decidido lutar, o que foi totalmente inaceitável.”

Whiting esclareceu, porém, que a punição a Ocon não foi mais pesada pelo fato de Verstappen liderar a prova. Segundo ele, qualquer toque daquela natureza entre retardatário e um ponteiro, independentemente das posições, traria sanção igual.

“Não acho que faça diferença que ele era um líder. Isso torna tudo pior nos olhos de muitas pessoas, mas, no que diz respeito aos comissários, isso não importa.”

Próximo artigo
Marko detona Ocon: “Deveria ser suspenso por uma corrida”

Artigo anterior

Marko detona Ocon: “Deveria ser suspenso por uma corrida”

Próximo artigo

Chefe da Force India defende Ocon: “Não teve espaço”

Chefe da Force India defende Ocon: “Não teve espaço”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Brasil