Fórmula 1 GP da Bélgica

F1: A decisão da FIA que provocou o 'desastre' da Aston Martin em Spa

As equipes de Fórmula 1 foram surpreendidas por uma decisão da FIA sobre o uso de pneus para a classificação para a sprint em Spa, que contradizia o cenário que elas esperavam que se desenrolasse

Lance Stroll, Aston Martin AMR23

O quali para a prova curta de sábado no GP da Bélgica da Fórmula 1 foi atrasado por conta da chuva no circuito de Spa-Francorchamps. Quando a sessão começou, a pista ainda estava molhada. Com isso, os pilotos optaram por pneus intermediários na primeira parta da sprint shootout, como a F1 oficialmente chama a classificação para a corrida sprint. No entanto, no Q2 (SQ2, no caso) o canadense Lance Stroll, da Aston Martin, colocou pneus médios em seu AMR23

Leia também:

Nessas condições em que a pista está secando, o ideal é passar dos intermediários para os pneus macios. Mas, seguindo a regra dos pneus da classificação, Lance Stroll deveria usar os pneus médios para a segunda parte da classificação. De acordo com as regras da sprint shootout, os pilotos são obrigados a usar pneus médios no SQ1 e no SQ2, e macios no SQ3. O canadense fez isso, mas acabou escapando da pista em razão da falta de aderência. 

No entanto, as regras também determinam que, se a pista for declarada molhada pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), essas regras não se aplicarão e os pilotos poderão usar qualquer conjunto de pneus nas três sessões.

O regulamento diz: "Se qualquer um dos períodos SQ1, SQ2 ou SQ3 for declarado molhado, a especificação, a quilometragem ou o número de pneus para pista seca que podem ser usados no restante da sprint shootout serão livres."

Para recapitular, foi exatamente isso que aconteceu no último fim de semana de sprint na Áustria, onde a pista foi declarada molhada, mas na verdade estava seca desde o início da primeira sessão, e o uso dos pneus ficou livre.

Embora a FIA não seja obrigada a declarar a pista molhada, as equipes presumiram que, com a previsão de chuva no sábado na Bélgica, o mesmo procedimento seria seguido. Nesse cenário, se em algum momento a pista estivesse secando no SQ1 ou SQ2, elas poderiam mudar para macios.

No entanto, cerca de 15 minutos antes do início da sessão de treinos, o diretor esportivo da FIA, Steve Nielsen, informou às equipes que, apesar da chuva contínua, a pista não seria declarada molhada. Isso as obrigou a usar pneus médios no SQ1 e no SQ2 em uma pista que estava secando.

Entende-se que a decisão pode ser um reflexo do que aconteceu na Áustria, onde algumas equipes questionaram a necessidade de liberar a escolha de pneus para pista seca com a pista tendo sido declarada molhada.

Lance Stroll, Aston Martin AMR23, climbs out of his damaged car after a crash in Q2 of the Sprint Shootout

Lance Stroll, Aston Martin AMR23, sai de seu carro danificado após uma batida no Q2 do Sprint Shootout

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

No evento, a sessão SQ1 permaneceu molhada, mas, com uma linha seca aparecendo, Stroll concordou com a escolha da equipe Aston Martin de usar pneus slicks nos minutos finais. Mas, em vez da habitual transição de intermediários para macios, ele foi obrigado a usar os médios.

Instado a aquecê-los na volta de saída do box, Stroll estava claramente sofrendo com a aderência e, no meio da volta, disse à equipe: "É muito cedo". O engenheiro lhe disse que a equipe agora estava comprometida com a escolha e que "temos que fazer o melhor com a decisão que tomamos".

Ele deu início à volta, mas, no meio do caminho, sofreu um forte acidente, o que provocou a bandeira vermelha faltando 29 segundos para o fim da sessão. Com isso, o SQ2 não foi retomado e o espanhol Fernando Alonso também acabou eliminado por ter de abortar sua volta rápida. 

Depois de um atraso para recuperar o carro, a sessão final SQ3 foi realizada em condições de pista seca, com todos usando pneus macios. Embora a FIA tenha seguido os procedimentos, foi a primeira vez que os regulamentos obrigaram um piloto a passar dos intermediários para os médios em uma pista ainda úmida, quando os macios seriam a escolha padrão para obter o máximo desempenho.

Uma hipótese é que a FIA considere o aquecimento dos médios tão bom quanto o dos macios e, portanto, manter a alocação planejada dos pneus na corrida foi uma escolha aceitável em Spa-Francorchamps.

Norris ironiza Hamilton e Pérez: passou do ponto?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate se Red Bull de 2023 pode ser comparada à McLaren de 1988

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Verstappen comenta rádio tenso com engenheiro; conheça Lambiase
Próximo artigo F1: Comentarista indica futuro de Drugovich ao lado de novo campeão da Fórmula E; saiba mais

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil