F1: Alpine anuncia saída de Marcin Budkowski

Agora ex-diretor da equipe francesa é cotado para se juntar à Aston Martin

F1: Alpine anuncia saída de Marcin Budkowski
Carregar reprodutor de áudio

A Alpine confirmou nesta quinta-feira que o ex-diretor executivo Marcin Budkowski deixou a organização.

No final da temporada passada, Budkowski estava ligado a um possível papel na Aston Martin, e a recente saída do chefe da equipe, Otmar Szafnauer, abriu uma oportunidade potencial na equipe de Silverstone.

Leia também:

O nome de Szafnauer também foi mencionado em conexão com a Alpine no que seria uma troca direta de duas das principais figuras do esporte.

Budkowski se juntou à então equipe Renault em 2018 vindo da FIA. Na verdade, ele serviu como número dois do ex-chefe da equipe Cyril Abiteboul até o final da temporada de 2020.

Após a transição para a marca Alpine, Budkowski trabalhou ao lado do novo diretor de corridas Davide Brivio em 2021, com os dois homens supervisionados pelo CEO da Alpine, Laurent Rossi, que era o elo com a alta administração da Renault.

A equipe diz que “Rossi vai assegurar temporariamente a gestão da equipe para permitir que todos se concentrem na preparação da próxima temporada”, indicando que uma nova estrutura mais permanente será anunciada em breve.

“Gostaria de agradecer a Marcin Budkowski por seu comprometimento e contribuição para os resultados da equipe nos últimos quatro anos”, disse Rossi.

“A equipe está totalmente focada em preparar o carro para a primeira corrida no Bahrein e dar um passo além no desempenho.”

“Eu realmente gostei de fazer parte da equipe de liderança da Renault e da Alpine F1 Team”, disse Budkowski. “Trabalhar com um grupo de pessoas tão talentosas e dedicadas. Estarei acompanhando o progresso da equipe com carinho nas próximas temporadas.”

Budkowski trabalhou em funções aerodinâmicas na Prost, Ferrari e McLaren, tornando-se chefe de aerodinâmica da última em 2012.

Ele ingressou na FIA em outubro de 2014 e, como o ex-engenheiro de F1 Laurent Mekies, ele estava sendo preparado para assumir algumas das responsabilidades de Charlie Whiting.

Ele se tornou o coordenador técnico e esportivo da FIA da F1 em abril de 2015 e chefe do departamento técnico da F1 em janeiro de 2017. No entanto, frustrado por uma aparente falta de oportunidades de progresso, ele decidiu retornar ao papel em uma equipe, com a Renault no ano seguinte.

DEBATE: Você DEMITIRIA MICHAEL MASI da direção de provas da F1?

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #157 - Sucesso da F1 na Band e destaques de 2021: entrevista com editor Fred Sabino

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

compartilhar
comentários
F1: FIA revela próximos passos e planos para investigação do GP de Abu Dhabi
Artigo anterior

F1: FIA revela próximos passos e planos para investigação do GP de Abu Dhabi

Próximo artigo

TELEMETRIA DE FÉRIAS: Rico Penteado fala tudo sobre novo carro da F1 que estreia em 2022

TELEMETRIA DE FÉRIAS: Rico Penteado fala tudo sobre novo carro da F1 que estreia em 2022