F1: Alpine tem projeto de quatro anos para voltar a lutar por títulos

Laurent Rossi, CEO da marca francesa, falou sobre os projetos e ambições da equipe para o futuro

F1: Alpine tem projeto de quatro anos para voltar a lutar por títulos

"Estreando" na Fórmula 1 em 2021, a Alpine já conseguiu neste ano o que a Renault vinha batendo na trave em anos anteriores: vencer. Mas, mesmo com a melhora na performance, a equipe francesa calcula que ainda levará mais algum tempo antes que se coloque em condições de lutar por títulos, projetando uma nova fase a partir de 2024.

Assumindo as operações da Renault, a equipe de Enstone segue em busca de repetir sua melhor temporada desde o retorno como equipe de fábrica, em 2016, com o quarto lugar em 2018. No momento, o carro de Fernando Alonso e Esteban Ocon ocupa a quinta posição, com 104 pontos e uma vitória, de Ocon na Hungria.

Leia também:

No ano passado, a Renault disputou até o fim com McLaren e Racing Point pelo terceiro lugar no Mundial de Construtores, mas agora disputa com AlphaTauri e Aston Martin a quinta posição, enquanto McLaren e Ferrari deram um passo adiante.

Claro, a hierarquia pode ser virada de cabeça para baixo com a chegada do novo regulamento em 2022, algo que a equipe vem esperando há muito tempo, mas a Alpine muda o discurso e passa a afirmar que possui um objetivo de longo prazo.

"Temos um projeto de longo prazo. O objetivo é atingir um nível de competitividade que nos coloque com maior frequência no pódio em 2024", disse Laurent Rossi, CEO da Alpine, em entrevista ao site oficial da F1.

"A partir do quinto lugar de hoje, é possível traçar facilmente um plano de ação. Temos que melhorar um pouco a cada ano. É um projeto de 100 corridas, quatro anos, quatro temporadas".

"Em cada corrida, temos que melhorar. Pode ser progresso visível na pista ou que não seja visto, que esteja em pequenos detalhes. A ideia é não parar nunca e seguir na direção correta".

"No próximo ano, será cara ou coroa. Tudo que queremos é ter certeza de que temos um bom nível de desempenho no início, que não nos coloque muito longe da frente, e a partir daí continuaremos nosso crescimento".

Ao longo dos anos, a Renault / Alpine vem adiando seus planos, mantendo o objetivo de voltar a lutar por títulos. Primeiro era subir ao pódio em 2018, vencer em 2019 e lutar por títulos em 2020. Em 2020, Cyril Abiteboul, ex-chefe da Renault, reconheceu que não havia como manter o plano. Mesmo com os resultados que não correspondem à ambição inicial, o futuro não parece em questão.

"Não vamos sair. Estamos aqui para melhorar a cada ano", disse Rossi. "Estamos aqui com uma ambição. A Alpine faz parte de uma das maiores fabricantes do mundo. Em suma, a Alpine tem um compromisso de longo prazo".

F1: Entenda como CALENDÁRIO de 2022 se tornou o mais INSANO e DESAFIADOR para equipes e pilotos

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #138 – Red Bull não sabe o que fazer contra Mercedes após GP da Turquia?

 

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Regulamento de 2022 impedirá inovações como difusores duplos, mas "há sutilezas que podem ser exploradas"
Artigo anterior

F1: Regulamento de 2022 impedirá inovações como difusores duplos, mas "há sutilezas que podem ser exploradas"

Próximo artigo

Superlicença impediria possível entrada de Colton Herta na F1; entenda

Superlicença impediria possível entrada de Colton Herta na F1; entenda
Carregar comentários