Fórmula 1 GP da França

F1 - Binotto vê com otimismo chances da Ferrari em 2022: "Não há razão para não vencermos os 10 últimos GPs"

Chefe da Ferrari se mantém positivo, destacando o potencial do carro e dos pilotos da equipe

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

Apesar de mais uma possível vitória que ficou pelo caminho com o erro de Charles Leclerc no GP da França, o chefe da Ferrari, Mattia Binotto, vê com otimismo as chances da equipe italiana na luta pelos títulos de 2022 da Fórmula 1, afirmando que não há motivos para que o time de Maranello não vença as dez corridas restantes na temporada.

Após um início forte de campeonato, a Ferrari perdeu terreno devido à uma combinação de problemas de motor, erros de estratégia e erros dos pilotos nas últimas semanas. O problema mais recente de Leclerc abriu o caminho para mais uma vitória de Max Verstappen, que agora abre 63 pontos de vantagem no Mundial, enquanto a Red Bull está 82 à frente da Ferrari.

Leia também:

Mas enquanto a diferença parece enorme, ela ainda não é insuperável, e Binotto diz que a Ferrari precisa apenas mirar a vitória em todas as corridas restantes.

"Não sei, porque não estou contando pontos. Se você me perguntasse antes da corrida qual era a diferença para Max e a Red Bull, não teria como responder porque não estou prestando atenção. Estamos focados em maximizar os resultados de cada corrida. Não aconteceu aqui em Paul Ricard, mas já estamos focados para buscar uma dobradinha na Hungria".

"Eu diria que cada corrida vale o mesmo que as demais. No fim da temporada, vamos fazer a conta e ver onde que estamos".

Carlos Sainz, Ferrari F1-75

Carlos Sainz, Ferrari F1-75

Photo by: Carl Bingham / Motorsport Images

"Acho que o mais importante é ver que temos um bom pacote. Não há razão para não vencermos as dez últimas corridas. Acho que é bom olhar isso de forma positiva, e eu gosto de ser positivo, otimista. Algo pode acontecer com Max e Red Bull? Já aconteceu com eles e conosco. Mas não conto com isso, precisamos focar em nós e entregar o nosso melhor".

Enquanto Leclerc ficou fazendo as contas pelo erro que lhe custou o GP da França, Binotto deixa claro que o ritmo do monegasco é tamanho que as coisas podem mudar rapidamente.

"O que eu disse para Charles é que as coisas estão mais complicadas, mas não impossível. E vamos curtir mais se conseguirmos vencer no fim. Precisamos manter o foco em todas as corridas. Se olharmos para as últimas provas, o potencial estava ali".

"O resultado pode não ter sido o melhor em termos de pontos, mas não há motivos para não vencermos as próximas corridas. O potencial está ali. Os pilotos são fantásticos. Então me mantenho otimista".

VÍDEO: Leclerc? Pérez? Quem foi o pior do GP da França?

 

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #187 – Marko está certo ao colocar Verstappen como “a maior história de sucesso da Red Bull”?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Wolff alfineta Horner e Binotto por se colocarem contra mudança da regra do assoalho
Próximo artigo F1: A frustração de Leclerc no GP da França por outra perspectiva; veja

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil