F1 - Coulthard detona Tsunoda: "Deveria fazer as malas e ir pra casa"

Ex-piloto da Red Bull fez previsões duras sobre o futuro do japonês, apostando que ele não seguirá na F1 após o fim de 2022

F1 - Coulthard detona Tsunoda: "Deveria fazer as malas e ir pra casa"

Considerado uma das grandes promessas após sua estreia na Fórmula 2 em 2020, Yuki Tsunoda subiu para a Fórmula 1 em 2021 com a AlphaTauri. Mas, até aqui, o japonês vem dividindo opiniões com suas performances, levando até a uma "sugestão" dura da parte de David Coulthard.

Apesar de ter começado sua trajetória de forma positiva, pontuando no Bahrein, a continuidade foi bem mais complicada, com resultados abaixo das expectativas, além da impressão de ter um temperamento difícil de ser controlado e os acidentes, que o prejudicam ainda mais em uma era de testes limitados.

Leia também:

Estes resultados e uma situação inevitavelmente contrastante com a de Pierre Gasly, um dos nomes mais consistentes do grid atual, deixam o japonês com apenas 18 pontos contra 66 do francês.

Apesar desse contexto desfavorável, a Red Bull optou por manter Tsunoda na AlphaTauri em 2022, ao lado de Gasly. Uma decisão que não surpreendeu devido às declarações dos dirigentes da marca, mas que não passou sem questionamentos de certos observadores, que se apressaram a tirar conclusões definitivas após a primeira metade da temporada.

Coulthard, que correu pela Red Bull entre 2005 e 2008 e segue como embaixador da marca através de ações promocionais, foi muito direto sobre o futuro que vê para Tsunoda. Para ele, não tem outra saída: o piloto japonês deveria "voltar pra casa".

"De que planeta ele é?", questionou o escocês em conversa no Channel 4 da Inglaterra. "Acredito que ele deveria fazer as malas e ir pra casa, porque esse não é o jeito de um piloto de corridas".

"Estou surpreso que tenham mantido ele, porque ele segue caindo... Eu reservaria uma passagem de avião agora, e por pouco dinheiro, porque não estará na F1 após o final do próximo ano".

Coulthard se referia a comentários feitos pelo próprio Tsunoda após o anúncio da renovação: "Para dizer a verdade, a primeira metade do ano foi bem inconsistente, por isso me surpreendeu um pouco", disse, continuando: "porque segui me envolvendo em acidentes, e fiz a equipe gastar dinheiro".

"Não terminei bem a primeira metade da temporada, sobretudo na Hungria, quando bati no muro no TL1 e arruinei toda a sessão, quase duas. Segundo Franz [Tost, chefe da AlphaTauri] e Helmut [Marko, consultor da Red Bull], precisamos de resultados mais consistentes e melhor pilotagem, assim como disciplina, e não pude melhorar na primeira metade da temporada".

Quando questionado em Monza se teria alguma dúvida na hora de renovar com Tsunoda, Tost respondeu: "Hoje em dia, se você traz um novato para a F1, é preciso dar tempo a ele. A F1 é realmente muito complexa, difícil. Não se pode esperar que um jovem chegue e mostre aos experientes por onde ir".

"Não, até agora Yuki fez um bom trabalho. Foi rápido, terminou em sexto na Hungria. E em sua primeira prova foi nono no Bahrein. Sim, teve alguns acidentes, mas sempre digo que eles fazem parte do processo de aprendizagem".

F1: SAINZ ridicularizou BARRICHELLO? Entenda CONTEXTO da declaração do espanhol sobre brasileiro

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #133: O que poderia ser melhorado no documentário sobre Schumacher?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Pérez: Contrato de um ano não aumenta pressão sobre mim
Artigo anterior

F1 - Pérez: Contrato de um ano não aumenta pressão sobre mim

Próximo artigo

F1 reduzirá fim de semana do GP de Mônaco de quatro para três dias a partir de 2022

F1 reduzirá fim de semana do GP de Mônaco de quatro para três dias a partir de 2022
Carregar comentários