Fórmula 1 GP da Austrália

F1: Crise na Ferrari é uma questão de reconstrução, diz ex-presidente Luca di Montezemolo

Dirigente da montadora italiana entre 1991 e 2014 analisou situação atual da equipe de Maranello no Mundial

Carlos Sainz, Ferrari SF-23

Vivendo seu pior início de temporada na Fórmula 1 desde 2009, com apenas 26 pontos conquistados em três corridas e a quarta posição no Mundial de Construtores, a Ferrari busca formas de dar a volta por cima. Mas para o ex-presidente da montadora, Luca di Montezemolo, a saída para essa crise não é algo a curto prazo, sendo necessário toda uma reconstrução interna.

Até aqui, a Ferrari vem apresentando diversos problemas em meio a uma expectativa de melhoras sob a gestão de Frédéric Vasseur. Em três corridas, Charles Leclerc conta com dois abandonos (um por confiabilidade e outro por acidente), além de uma punição ao monegasco pelas trocas na unidade de potência na Arábia Saudita.

Leia também:

Visando desafiar a Red Bull pelo título em 2023, a Ferrari viu na verdade os rivais ganharem terreno em cima dela, caindo da segunda para a quarta posição do Mundial no momento.

Luca di Montezemolo, que comandou a montadora italiana por mais de duas décadas, lamentou a situação pela qual a equipe atravessa, mas alerta que essa crise não será resolvida a curto prazo.

"É um sal na minha ferida", disse Montezemolo em entrevista ao canal italiano La7. "Junto com a minha família, a Ferrari é o mais importante da minha vida. É doloroso para mim, lamento vê-los assim".

Charles Leclerc, Ferrari SF-23

Charles Leclerc, Ferrari SF-23

Fotoğraf: Ferrari

"Não vejo isso como uma crise a curto prazo, é uma questão de reconstrução, e precisamos reunir a melhor equipe".

O italiano ainda relembrou como que, mesmo a fase mais vitoriosa da história da Ferrari, na era Schumacher, foi precedida de anos difíceis, apesar da equipe contar com nomes fortes.

"Eu trouxe [Jean] Todt, [Stefano] Domenicali, [Ross] Brawn, [Rory] Byrne, enquanto [Michael] Schumacher veio depois. Também tivemos uma grave crise em um primeiro momento, mas construímos uma boa equipe".

"Mesmo recolocando alguns técnicos de diferentes nacionalidades no mercado, seria preciso criar uma cultura na empresa, nos setores mais necessitados".

Montezemolo finalizou destacando a decepção com a atitude exibida pela Ferrari no lançamento do carro e a falta de evolução: "Os discursos triunfalistas na apresentação me pareceram incorretos. Esperava um carro que fosse uma evolução em relação ao ano passado".

GIAFFONE opina: Verstappen não quer ter amigos e lembra Alonso, RBR vai 'liberar' Pérez

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast: Treinos que valem pontos? F1 vai 'longe demais' com entretenimento?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Apesar do pódio de Hamilton, Russell diz que é "necessário" mudar conceito do W14
Próximo artigo F1 - Todt: "Schumacher e Verstappen têm muito em comum"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil