F1: Ferrari está descontente com impacto "muito limitado" da punição da Red Bull

Mesmo assim, equipe diz aceitar decisão da FIA e pede que paddock supere rapidamente esse caso

Sergio Perez, Red Bull Racing RB18, 2nd position, Charles Leclerc, Ferrari, 3rd position, in Parc Ferme

A Ferrari diz não estar feliz com a punição dada pela FIA à Red Bull pela violação do teto orçamentário de 2021 da Fórmula 1, acreditando que seu impacto real à rival acaba sendo "muito limitado".

Na sexta-feira, a FIA revelou as minúcias do Acordo de Violação Aceita com a Red Bull sobre o excesso de gastos na temporada passada. Nele, a equipe austríaca terminou com uma multa de 7 milhões de dólares e uma redução em 10% dos testes aerodinâmicos pelos próximos 12 meses.

Leia também:

Christian Horner, chefe da Red Bull, chamou a penalização de "enorme" e "severa", afirmando que a violação ocorreu por fatores mitigantes. Já a Ferrari vinha pedindo uma sanção rígida para qualquer quebra do teto orçamentário, afirmando seu crucial manter a integridade do regulamento financeiro.

Falando à Sky Itália após o segundo treino livre no México, o diretor esportivo da Ferrari, Laurent Mekies, elogiou a FIA pela transparência na decisão, chamando de uma "conclusão muito clara". Mas ele notou que o impacto que o valor extra gasto pela Red Bull (1,8 milhão de libras) pode ter no desenvolvimento do carro.

"Falamos muito nas últimas semanas sobre o que uma equipe pode fazer com meio milhão, um milhão, dois ou três a mais. Dois milhões de euros é um valor significativo e diversas vezes demos nossa opinião sobre isso".

"Nós na Ferrari achamos que esse valor pode render alguns décimos [por volta] e é fácil entender que esses números podem ter um impacto real no resultado das corridas, e talvez até em um campeonato".

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18, Charles Leclerc, Ferrari F1-75

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18, Charles Leclerc, Ferrari F1-75

Photo by: Red Bull Content Pool

Mekies explicou que a Ferrari não sente que a redução de testes aerodinâmicos possa compensar o possível ganho com o gasto extra. Ele também destacou que, com a falta de impacto no teto da Red Bull, a não-necessidade de gastar com testes extras permite que a equipe injete esse dinheiro em outras áreas.

"Sobre a penalização, não estamos felizes, por dois motivos importante. O primeiro é que não entendemos como que uma redução em 10% dos testes possa corresponder à mesma quantidade de tempo de volta que mencionamos mais cedo".

"Além disso, há mais um problema nisso. Como eles não tiveram nenhuma redução no teto orçamentário com essa penalização, o efeito básico é que isso permite que eles gastem o dinheiro em outras áreas. Eles têm total liberdade de usar um dinheiro que eles não vão gastar no túnel de vento ou no CFD com essa redução de 10%, seja reduzindo o peso do carro ou em outras coisas".

"Nossa preocupação é que a combinação desses dois fatores faz com que o efeito real da penalização seja muito limitado".

Mas Mekies sente que é importante para a F1 aceitar a decisão e seguir em frente sem arrastar mais a novela. Ele expressou sua esperança de que isso não tenha uma repetição no ano que vem, com resoluções mais rápidas.

"Não temos outra escolha a não ser seguir em frente, e eu acredito que seja importante para toda a F1 e os fãs que, em 2022, não tenhamos que esperar até outubro para vermos o resultado dos relatórios. Vamos apoiar a FIA no que for necessário para uma conclusão rápida".

SEXTA-LIVRE: Russell lidera 6ª feira marcada por BATIDA de Leclerc e bastidores APIMENTADOS no México

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate: quem poderá parar a Red Bull e Verstappen na Fórmula 1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Fittipaldi exalta oportunidade de pilotar carro da Haas no México
Próximo artigo F1: Como custos de alimentação contribuíram para Red Bull exceder limite orçamentário

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil