F1: Ferrari troca chassi de Leclerc para o GP do Catar após descobrir rachadura

Scuderia espera que monegasco ainda seja capaz de iniciar a corrida da 13ª posição

F1: Ferrari troca chassi de Leclerc para o GP do Catar após descobrir rachadura
Carregar reprodutor de áudio

A Ferrari vai trocar o chassi de Charles Leclerc depois de ter sofrido uma rachadura durante a classificação para o GP do Catar da Fórmula 1, quando monegasco enfrentou a eliminação precoce no Q2.

Leclerc obteve um mau desempenho na sessão classificatória no Circuito de Losail, chegando a não mais do que 13º lugar.

Leia também:

Posteriormente, o monegasco não conseguiu explicar suas dificuldades, dizendo que ficou "muito confuso" quando viu a diferença para os 10 melhores pilotos e presumiu que era "algo muito grande, porque simplesmente não consigo explicar".

As suspeitas de Leclerc foram logo confirmadas depois que a Scuderia verificou seu carro e descobriu uma rachadura no chassi.

"Depois que o carro de Leclerc foi checado, uma rachadura foi encontrada no chassi, provavelmente como resultado de passar por cima do meio-fio na primeira volta do Q1. Agora terá que ser alterado", disse a equipe em um comunicado.

A Ferrari espera que Leclerc ainda seja capaz de iniciar a corrida da 13ª posição, acrescentando: "Se todo o trabalho for feito dentro do tempo permitido pelos regulamentos esportivos, Charles ainda vai largar de sua posição de classificação."

Leclerc trocou de chassi pela última vez depois de uma batida no TL2 no GP da Bélgica.

Apesar de começar muito atrás em um circuito onde as ultrapassagens são difíceis, o monegasco ainda está esperançoso de que sua livre escolha de pneus lhe dará algumas opções para ganhar posições e marcar pontos.

"Acho que tudo é possível", disse Leclerc. "Teremos liberdade de escolha dos pneus, por isso espero que possamos tirar vantagem disso."

Charles Leclerc, Ferrari SF21

Charles Leclerc, Ferrari SF21

Photo by: Jerry Andre / Motorsport Images

O pneu médio é o composto preferido para o início da corrida, mas devido à sua desvantagem de ritmo em comparação com o macio, apenas Sainz, os pilotos da Mercedes e Max Verstappen conseguiram passar o Q2 com o pneu mais lento.

Sainz disse que foi crucial para ele passar do Q2 de médios, devido à "degradação muito ruim" que a Ferrari está enfrentando neste fim de semana.

"Vimos muito desgaste do pneu dianteiro na sexta-feira e é por isso que hoje estivemos tão empenhados no médio", disse o espanhol.

"Quase nos custou uma vaga no Q3 porque o pneu macio era o melhor. Arriscamos muito ao permanecer no médio pela segunda vez, quase não conseguimos, mas conseguimos, e então no Q3 eu aproveitei um pouco mais o macio."

"Espero que o médio nos dê um pouco de vantagem nisso, porque definitivamente tivemos um pouco de dificuldades", concluiu.

F1 AO VIVO: HAMILTON faz POLE no CATAR, VERSTAPPEN é 2º, BOTTAS 3º e PÉREZ APENAS 11º; veja o debate

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #147 – TELEMETRIA: O que a Red Bull tem que fazer no Catar? Hamilton favorito?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Verstappen é convocado para explicar última volta de quali no Catar
Artigo anterior

F1: Verstappen é convocado para explicar última volta de quali no Catar

Próximo artigo

F1: Mercedes diz que "não via Bottas tão relaxado como está agora"

F1: Mercedes diz que "não via Bottas tão relaxado como está agora"
Carregar comentários