F1: Gasly diz que ele e Ocon são "maduros suficiente" para trabalharem juntos na Alpine

Futuro piloto da Alpine diz que ambos têm consciência do objetivo principal: ajudar a Alpine a voltar à frente do grid

Esteban Ocon, Alpine A522, Pierre Gasly, AlphaTauri AT03

A dupla da Alpine para a temporada 2023 da Fórmula 1, Pierre Gasly e Esteban Ocon, vem deixando algumas interrogações sobre como será a dinâmica entre eles. Apesar de amigos na infância, os dois tiveram alguns problemas ao longo dos anos. Mas para o atual piloto da AlphaTauri, os dois são maduros para superarem os problemas do passado, podendo trabalhar juntos sem problemas.

Muitos observadores achavam que seria impossível tê-los como companheiros na F1 devido às tensões em potencial, mas Gasly insiste que há uma imagem maior a ser considerada, e que ter os dois na mesma equipe pode ser positivo.

Leia também:

"Acho que é mais do que o relacionamento", disse Gasly ao ser questionado pelo Motorsport.com. "É falar sobre como éramos companheiros de equipe aos seis anos, correndo de kart em uma pequena pista próximo à nossa cidade".

"Na neve, éramos os únicos que apareciam e faziam voltas, andávamos pela pista, tentando nos aquecer. Naquele momento, chegar à F1 era apenas um sonho, e sabíamos que mesmo a chance de apenas um de nós chegar lá era quase impossível".

"Mas agora, correndo pela mesma equipe na F1, representando uma montadora francesa, é uma história incrível. Nosso relacionamento teve seus altos e baixos, mas eu também acho que é uma oportunidade incrível de resolvermos o que aconteceu no passado. Eu não me preocupo. Somos maduros e inteligentes o suficiente para saber o que é melhor para nós e para a equipe".

Pierre Gasly, AlphaTauri

Pierre Gasly, AlphaTauri

Photo by: Red Bull Content Pool

Gasly reconheceu que ambos percebem a necessidade de trabalharem junto com o objetivo de levar a Alpine à frente do grid.

"No fim do dia, temos o objetivo comum de estarmos lutando na frente. Queremos pódios, queremos vencer, e sabemos que, para isso, precisamos trabalhar juntos pela equipe, e levá-la adiante".

"É por isso que eu não estou naturalmente preocupado com isso. Porque é para o nosso bem trabalharmos juntos. Ambos sabemos disso muito bem, e somos inteligentes e maduros o suficiente para sabermos disso".

Questionado se ele teve contato com Ocon desde que o acordo começou a ser concretizado, ele disse: "Na verdade não, até que tudo estivesse assinado e que tivemos a oportunidade de nos vermos. Temos tempo para ficarmos juntos e isso não me preocupa para o próximo ano".

O que pode acontecer com a Red Bull em função da quebra do teto de gastos em 2021?

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura durante nossos programas. Não perca!

Podcast: feitos da RBR podem ser 'manchados' por violação do teto de gastos?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Chefe da Haas admite que Schumacher tem "vantagem" em briga por vaga de 2023
Próximo artigo F1: Os bastidores da polêmica da Red Bull com a FIA pelo teto de gastos

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil