F1: Hakkinen desaprova agressividade de Verstappen e Hamilton em 2021 e fala de 'sumiço' do britânico

Bicampeão da categoria relembrou riscos "enormes" que protagonistas da última temporada correram e reiterou que não seriam repetidos por ele

F1: Hakkinen desaprova agressividade de Verstappen e Hamilton em 2021 e fala de 'sumiço' do britânico
Carregar reprodutor de áudio

Mika Hakkinen não se reconheceria na agressividade demonstrada por Max Verstappen e Lewis Hamilton, visto que passou dois meses internado após um grave acidente em 1995. A temporada 2021 da Fórmula 1 foi palco de um duelo pelo título entre o holandês e o britânico, no qual os dois passaram algum tempo roda a roda e nem sempre cederam diante do risco de colisão.

Vinte anos após sua aposentadoria, o finlandês, bicampeão da categoria, mantém um olhar atento à divisão. Apesar de entender as batalhas entre os protagonistas no último ano, ele não faria o mesmo por conta da fratura no crânio que sofreu em Adelaide em 1995, junto a uma hemorragia interna, que o fez ficar internado por dois meses.

Leia também:

"Hoje, os carros e circuitos são extremamente seguros, isso dá aos pilotos uma confiança adicional para assumir esses riscos, e isso levanta o debate", disse Hakkinen ao veículo britânico Independent. "É muito diferente quando você está em um sofá ou assistindo do paddock, não dentro no carro, sem aquela pressão em que você sabe que cada ponto conta no final e que deve correr esses riscos."

"No entanto, é do meu estilo fazer as coisas que esses dois fizeram? Não, e a razão é que eu tive riscos sérios na F1, passei muito tempo tempo no hospital e eu sei a dor que é quando as coisas dão errado. Esses dois não sabem, então correm riscos enormes e confiam muito na segurança do carro e do circuito. Ao mesmo tempo os fãs estão adorando."

Mika Hakkinen sur la grille

Mika Häkkinen

Verstappen conquistou seu primeiro título após uma temporada de tirar o fôlego, na qual terminou entre os dois primeiros 18 vezes em 22 GPs e, de acordo com Häkkinen, ele ainda pode melhorar, mesmo que não seja fácil.

"Se Max ficar fora de problemas, evitar acidentes e permanecer saudável, essa é a única maneira de melhorar continuamente o desempenho", comentou. "Você sabe, a mente humana é algo que não podemos controlar, e todos são diferentes, então depende de nós o que queremos alcançar amanhã na vida."

Resta saber se Hamilton voltará às vitórias contra Verstappen em 2022, tendo perdido o campeonato do ano passado no GP de Abu Dhabi após uma decisão contestada da direção da prova sobre o procedimento de relargada após a intervenção do safety car. Quase dois meses depois do famoso evento, o piloto da Mercedes ainda não falou publicamente sobre seu futuro e as dúvidas persistem.

"Lewis teve uma longa jornada na F1", relembrou Hakkinen. "Há muitas coisas que ele precisa levar em conta para continuar. Ele tem confiança agora e, ao longo desta aventura, ganhou consistentemente e subiu ao degrau mais alto do pódio. Todos olharam para ele e disseram: 'Uau, você é incrível.'."

"No entanto, voltar à categoria e seguir correndo este ano seria muito interessante para Hamilton, porque todos sabemos que os regulamentos mudaram muito, o que significa que os designers precisam criar carros completamente novos do zero. E é possível que não encontrem um ideal."

"Se isso acontecer com Lewis, se ele não tiver um carro ideal, será realmente difícil de aceitar. Quando você está no topo e ganhando o tempo todo, mas precisa subir a montanha de novo porque não tem a melhor máquina, precisa lidar com suas emoções."

"Vai ser muito difícil. Portanto, há muitos pontos de interrogação. Não sabemos se ele voltará às corridas, mas espero que sim", concluiu o finlandês.

SERGIO MAURICIO: Rivalidade, BAND e Netflix fizeram F1 ACORDAR no coração e mente dos brasileiros

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #159 – O que esperar da temporada 2022 da F1?

 

compartilhar
comentários
F1: Verstappen é indicado a melhor atleta no "Oscar do esporte"; confira nomeados do automobilismo
Artigo anterior

F1: Verstappen é indicado a melhor atleta no "Oscar do esporte"; confira nomeados do automobilismo

Próximo artigo

F1: FIA 'duplica' limite de advertências antes de punição de grid

F1: FIA 'duplica' limite de advertências antes de punição de grid