F1: Hamilton "desabou" com a notícia da morte de Chadwick Boseman

Piloto homenageou o ator do filme Pantera Negra ao conquistar a pole position no sábado e após a vitória no domingo

F1: Hamilton "desabou" com a notícia da morte de Chadwick Boseman

A morte de Chadwick Boseman, ator principal e estrela do filme Pantera Negra, gerou uma onda de homenagens ao redor do mundo no sábado, inclusive na Fórmula 1 ao longo do final de semana. Lewis Hamilton, piloto da Mercedes, disse que sente "muito peso no coração" por eventos fora da pista em 2020, revelando que "desabou" com a notícia da morte de Boseman no sábado.

Hamilton, inclusive, dedicou sua pole position em Spa-Francorchamps a Boseman e realizou o gesto icônico do personagem (Wakanda Forever), após a classificação e a vitória na corrida belga.

Leia também:

O chefe de equipe da Mercedes, Toto Wolff, também disse que as “tragédias” ao redor do mundo que Hamilton enfrentou até 2020 - em meio ao ativismo contra o racismo e a injustiça racial - haviam “conduzido” o hexacampeão mundial.

Após sua vitória no domingo, Hamilton explicou o desafio que enfrentou para se manter focado e investir sua energia para desempenhar na pista, dados os eventos globais de 2020. “Eu geralmente tenho sentido muito peso em meu coração [e] espírito”, disse Hamilton.

“Sabe, quando você está assistindo ao noticiário, quando vê o que está acontecendo ao redor do mundo e eu me sinto muito afetado por isso”.

“Eu ficava muito orgulhoso quando Chadwick era o Pantera Negra, porque quando criança, sonhar com super-heróis e finalmente ver um super-herói de uma cor semelhante a minha foi realmente um momento memorável".

“Então, quando acordei e recebi a notícia de um amigo que disse 'estou chorando, escrevendo esta mensagem para você sobre Chad' e, em seguida, lendo a notícia, eu simplesmente desabei".

“Eu me lembro, apenas tentando me recompor e ter certeza de que entregaria naquele dia. Claro, você não sabe se vai conseguir entregar voltas, não sabe se vai se distrair”.

“Mas quando você encontra seu propósito, quando você sabe o que está procurando, qual é o seu alvo, vontade pode te levar bem longe”.

A vitória de Hamilton em Spa marcou seu quinto triunfo nas sete primeiras corridas da temporada de 2020, estendendo sua liderança no topo do Mundial de Pilotos para 47 pontos sobre Max Verstappen.

O único ponto em que Hamilton parecia vulnerável na liderança em Spa veio no início da corrida e após o período do safety car, mas ele foi capaz de se defender de seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, em ambas as ocasiões.

Hamilton não considerou sua vitória no Grande Prêmio da Bélgica como a mais tranquila da temporada até agora, em vez disso escolhendo o GP da Espanha, realizado mais cedo no mês passado.

“Eu diria que a última provavelmente foi. Barcelona, particularmente a corrida, foi a prova mais tranquila que eu acho que fiz”, disse Hamilton. “Essa foi positiva, mas muito estressante no início, assim como Barcelona, mas o início não é fácil. E o reinício também”.

“Acho que foi um final de semana bastante direto, mas definitivamente existem áreas que podemos melhorar”.

Vettel comenta rumores sobre ida p/ Racing Point e fala de outras categorias para 2021

PODCAST Motorsport.com debate qual seria o calendário ideal da Fórmula 1; ouça

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Wolff: pneus dos sonhos de Hamilton e demais pilotos é "fisicamente impossível"

Artigo anterior

Wolff: pneus dos sonhos de Hamilton e demais pilotos é "fisicamente impossível"

Próximo artigo

Podcast #065 – O que será da F1 no Brasil em 2021, sem Globo, pilotos e corrida?

Podcast #065 – O que será da F1 no Brasil em 2021, sem Globo, pilotos e corrida?
Carregar comentários