Fórmula 1 GP da Holanda

F1: Hamilton revela atraso em configuração do motor que colaborou para relargada ruim na Holanda

Modo corrida foi acionado pelo piloto de forma tardia, o que diminuiu as chances da Mercedes de segurar Verstappen

The Safety Car Lewis Hamilton, Mercedes W13, Max Verstappen, Red Bull Racing RB18, George Russell, Mercedes W13
Lewis Hamilton revelou que se atrasou na hora de colocar o modo correto do motor antes do reinício da corrida após o safety car no GP da Holanda de Fórmula 1.
Leia também:

Embora a Red Bull seja conhecida por ter uma vantagem significante sobre a Mercedes em linha reta, a extensão do diferencial de velocidade entra a dupla prontamente levou alguns a pensar que houve um problema no motor durante a relargada.

Mas Hamilton insistiu dizendo que não havia nada errado e confessou que inicialmente acelerou com o motor em modo errado, o que pode ter lhe custado impulso em comparação a Verstappen - que estava atrás.

"Eu estava atrasado para chegar ao modo corrida, mas estava no modo corrida em retas", ele disse. "Eles eram tão rápidos nas retas."

A conversa no rádio entre Hamilton e seu engenheiro, Peter Bonnington, naquele momento mostra que Hamilton foi lembrado, antes do fim do safety car, de mudar o modo do motor para configuração de corrida balanceada, Strat Five.

Lewis Hamilton, Mercedes W13

Lewis Hamilton, Mercedes W13

Photo by: Erik Junius

Bonnington disse a ele: "Então, quando as luzes se apagarem será o modo Strat five", ele disse. "Você pode usar empurrão para ultrapassagem antecipado, apertar e segurar de acordo com seu critério."

Enquanto Hamilton acelerava na curva final, se direcionando para a relargada, o engenheiro veio ao rádio novamente para relembra-lo sobre o Strat Five, já que Hamilton estava, inicialmente, sem os 160 cavalos disponíveis do MGU-K por um segundo até ele agitar.

Por fim, o atraso no modo do motor fez diferença nas prospecções de Hamilton em segurar Verstappen atrás, já que a velocidade máxima da Red Bull teria sido muito alta para mantê-lo preso por mais do que algumas voltas.

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse após a corrida que o problema da velocidade máxima era o motivo para não ter expectativas de eles serem capazes de desafiar Verstappen mesmo com pneus iguais.

"Eu acho que o que precisamos olhar para a falta de velocidade na reta", ele disse. "Nosso carro é muito arrastado e antes de consertar isso, vai ser muito difícil de lutar com eles em linha reta, especialmente nas pistas que é complicado ultrapassar.

"Você nunca disse nunca, mas a probabilidade [de conseguir ultrapassar a Red Bull] é menor de 50%."

MARI BECKER disseca Hamilton e Alonso, responde sobre HATERS, fala de DRUGO na F1 e avalia LECLERC

PODCAST #193: 'Estilo Briatore' faz com que Piastri chegue à F1 queimado?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Webber pede desculpas a Ricciardo por situação envolvendo Piastri
Próximo artigo Domenicali e chefes de equipe alegam que F1 deve respeitar regras da superlicença em relação a Herta

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil