F1: Jordan 191 da estreia de Schumacher está à venda; valor deve chegar a R$9 milhões

Carro usado pelo alemão no GP da Bélgica de 1991 é considerado um dos carros mais bonitos da história da categoria

1/7

Foto de: Speedmaster Cars

2/7

Foto de: Speedmaster Cars

3/7

Foto de: Speedmaster Cars

4/7

Foto de: Speedmaster Cars

5/7

Foto de: Speedmaster Cars

6/7

Foto de: Speedmaster Cars

7/7

Foto de: Speedmaster Cars

A Jordan-Ford 191 comandada por Michael Schumacher sua estreia na categoria está a venda. Este é o chassi nº6 do carro, considerado um dos mais bonitos da história da Fórmula 1, com o qual o futuro heptacampeão participou dos primeiros treinos livres para o GP da Bélgica de 1991, em Spa-Francorchamps.

Na época, Schumacher obteve a oportunidade de estrear na F1 graças ao reveses legais sofridos por Bertrand Gachot, preso por agressão a um taxista em Londres. A Mercedes aproveitou a oportunidade para colocar seu jovem protegido com a Jordan.

Leia também:

Desde o início, com um teste em Silverstone antes de viajar para a Bélgica, aquele alemão de apenas 22 anos impressionou a bordo de um monoposto que nunca havia pilotado, dominando seu companheiro de equipe Andrea de Cesaris.

Este último, suspeitando de um problema com seu carro, acabou ficando com o terceiro chassi da equipe para Spa e Schumacher herdou o nº 6.

Com ele, Schumacher marcou o oitavo melhor tempo no primeiro treino livre, à frente de De Cesaris, que acabou recuperando o chassi nº 6. Durante o resto do fim de semana, Schumacher ainda obteve a sétima posição na classificação, quatro postos a frente do italiano.

Mas sua estreia na F1 deve uma duração muito breve. Logo após a largada, se viu obrigado a abandonar, com problemas de câmbio.

Michael Schumacher au volant de la Jordan 191 à Spa-Francorchamps.

Michael Schumacher au volant de la Jordan 191 à Spa-Francorchamps.

Após a temporada de 1991, o chassi nº 6 foi vendido ao colecionador belga Jean Blatton, que o manteve até 2005. O modelo foi então comprado por Didier Siruge, que não deixou o carro parado na garagem, levando-o ocasionalmente ao Festival da Velocidade Goodwood.

Mesmo assim, o carro, que pertence hoje a James Hanson, se encontra em condições perfeitas atualmente. Sua última aparição foi em um encontro de carros históricos em Donington Park.

Em entrevista à revista MotorSport, Edide Jordan falou sobre o carro: "Era tão fácil de guiar, muito bonito e rápido desde o começo, o que geralmente é um bom sinal!".

Há algum tempo, o engenheiro Andrew Green, hoje diretor técnico da Aston Martin na F1, compartilhou suas memórias do primeiro teste de Schumacher com o Jordan 191 em Silverstone.

"Nos deixou completamente pasmos. Nunca tínhamos visto alguém entrar no carro pela primeira vez e ser capaz de nos dizer exatamente o que o carro fazia e como deveríamos ajustá-lo. E isso foi em cinco ou seis voltas, acredito".

"Ele sabia exatamente o que o carro estava fazendo. Os comentários dele batiam com os dos demais [De Cesaris e Gachot]. E eles comandavam o carro há meia temporada. Ele fez isso em seis voltas".

O carro está a venda pelo Speedmaster Cars, especializado no comércio de raridades do mundo do esporte a motor. A estimativa do valor do carro é de 1,25 milhão de libras esterlinas, aproximadamente R$9 milhões. Para conferir o anúncio, clique aqui.

F1: Entenda em DETALHES o funcionamento do BOTÃO que levou a ERRO dramático de HAMILTON em BAKU

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #110 - Erro de Hamilton mostra um campeão sob pressão?

 

 

compartilhar
comentários
F1 - Pilotos elogiam relargada parada em Baku: "Leões fora da jaula"
Artigo anterior

F1 - Pilotos elogiam relargada parada em Baku: "Leões fora da jaula"

Próximo artigo

F1: Horner vê Pérez "além das expectativas", mas não tem pressa para falar de renovação

F1: Horner vê Pérez "além das expectativas", mas não tem pressa para falar de renovação
Carregar comentários