F1: McLaren compartilha culpa pelas dificuldades de Ricciardo

Chefe da equipe de Woking disse que houve esforço de ambos os lados para que parceria rendesse resultados esperados

Daniel Ricciardo, McLaren, stops for a photo with a fan

Após confirmar a saída de Daniel Ricciardo após o fim da temporada 2022 da Fórmula 1, a McLaren afirmou que é preciso compartilhar responsabilidade pelo fato das coisas não terem funcionado com o australiano nesses 18 meses.

Apesar de Ricciardo ainda ter mais um ano de contrato com a McLaren, ele e a equipe chegaram a um comum acordo pelo fim do relacionamento no fim desta temporada devido aos resultados desapontadores.

Leia também:

Enquanto Ricciardo raramente conseguiu mostrar seu real potencial na McLaren, tendo sofrido para se encontrar com o carro do time britânico, a equipe deixa claro que ele não pode ser o único culpado pela situação.

O chefe da equipe, Andreas Seidl, disse que a responsabilidade sobre como as coisas se desenrolaram precisa ser compartilhada entre piloto e equope, por nunca terem encontrado uma solução ideal.

"No final, temos que reconhecer que não fizemos isso funcionar apesar de todo o comprometimento que havia do lado de Daniel, da equipe, e de todos os esforços que tivemos. Claramente não é o resultado que esperávamos, mas ao mesmo tempo é importante mantermos o foco nas nove corridas que restam juntos, dando o nosso melhor como equipe".

"Daniel fará o mesmo, tentando encerrar nossa relação em alta, o que seria importante, porque estamos em uma batalha acirrada com a Alpine. Queremos esse P4 no Mundial de Construtores".

Enquanto Ricciardo chegou a mostrar sinais ocasionais de melhoras nesses 18 meses, especialmente na vitória do GP da Itália de 2021, ele ficou o tempo todo aquém de Lando Norris. E apesar da equipe ter pensado em dar mais tempo ao australiano, Seidl disse que tentou de tudo para ajudá-lo.

"Acho que é muito importante dizer que, do meu ponto de vista, e da equipe, houve um grande compromisso e esforço para fazer isso dar certo. O mesmo aconteceu do lado de Daniel. O mais importante para mim é sempre trabalharmos juntos com os colegas. Temos diálogos abertos e transparentes internamente com todos, o que sempre tivemos. Foi isso que aconteceu aqui".

"Tentamos tudo que era possível de ambos os lados. Infelizmente, não conseguimos fazer isso funcionar, o que é obviamente minha responsabilidade como líder da equipe".

Zak Brown, CEO da McLaren, admitiu que a equipe nunca previu tamanhas dificuldades com Ricciardo, tendo contratado o australiano da Renault ainda em 2020.

"Acho que é justo dizer que ficamos surpresos ao ver que ele não entregou mais resultados como Monza. Claramente ele possui um currículo fantástico, e chegou até nós como um vencedor de sete corridas, e nos deixa com oito vitórias, com nove provas ainda pela frente".

"Quem sabe o que acontecerá mais tarde neste ano. Com sorte, ele encontrará seu ritmo em um novo ambiente".

Podcast #192 – Sequência de corridas decidirá campeonato da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Ricciardo anuncia saída da McLaren ao final da temporada 2022 e abre caminho para Piastri
Próximo artigo F1: McLaren se diz confiante sobre substituição de Ricciardo apesar de disputa por Piastri

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil