F1: Mercedes acreditava que estratégia de Hamilton tinha "potencial maior"

Piloto britânico largou em sexto na corrida e foi levado aos boxes no final da volta 29 para trocar para pneu de composto duro

F1: Mercedes acreditava que estratégia de Hamilton tinha "potencial maior"

Mercedes acreditava que estratégia de undercut de Lewis Hamilton teria "um potencial muito maior" no GP de Mônaco de Fórmula 1 no domingo (23).

O chefe da equipe alemã, Toto Wolff, disse no último sábado que a escuderia estaria disposta a correr riscos com a estratégia de Hamilton depois que ele se classificou apenas em sétimo.

Leia também:

O piloto britânico largou em sexto na corrida - depois que o carro de Charles Leclerc apresentou um problema e não pôde largar - e foi levado aos boxes no final da volta 29 para trocar para o pneu de composto duro.

A estratégia tinha como objetivo dar a Hamilton a vantagem sobre Pierre Gasly, mas a AlphaTauri manteve seu piloto à frente, gerando frustração do heptacampeão e reclamações no rádio da equipe.

As coisas pioraram para Hamilton quando Sebastian Vettel e Sergio Pérez conseguiram fazer o overcut, deixando o piloto da Mercedes novamente em sétimo lugar.

Após a corrida, Wolff explicou o pensamento por trás da estratégia da equipe, dizendo que a Mercedes acreditava que o undercut era a melhor maneira de tentar chegar à frente de Gasly.

"Acho que o undercut era a única chance que tínhamos", disse Wolff quando questionado pelo Motorsport.com sobre a estratégia.

“Vimos o pneu que saiu e não sobrou nada, parecido com o carro do Valtteri [Bottas]."

"Houve alguma comunicação entre ele e os estrategistas, e sentimos que o undercut tinha um potencial muito maior para atacar Gasly. E não foi o suficiente."

Hamilton foi ouvido extravasando sua frustração pelo rádio por ter perdido lugares para Vettel e Pérez. Ele passou a maior parte das voltas restantes preso atrás de Gasly, mas depois disse que era "inútil ficar na parte de trás sem motivo", o que levou a uma parada tardia para colocar pneus novos e marcar a volta mais rápida.

O diretor técnico da Mercedes, James Allison, disse que "pode entender por que ele está infeliz", mas explicou que a equipe estava preocupada com o fato de Hamilton ficar preso atrás do piloto da AlphaTauri por muito tempo.

"É sempre uma decisão equilibrada e hoje escolhemos a opção errada", disse Allison.

"Lewis ainda tinha um pouco de borracha sobrando no pneu pelo que seriam algumas voltas decentes. Mas as chances são de que Gasly não teria parado tão cedo. E nosso medo era que Gasly fosse simplesmente ficar como um bloqueio para sempre."

“Não tínhamos boas opções de qualquer maneira. Tivemos que fazer o undercut para impedir que o mundo caísse sobre nossas cabeças como aconteceu hoje."

"Infelizmente, ao escolher o undercut e não fazê-lo funcionar, o mundo caiu sobre nossas cabeças com a subsequente perda de vagas para Vettel e Pérez", concluiu. 

F1 2021: VERSTAPPEN vence em MÔNACO e assume a liderança em dia de PESADELO para HAMILTON | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #105 – O GP de Mônaco ainda é o ponto alto da F1?

 

compartilhar
comentários
F1: Porca da roda de Bottas ainda está presa no carro após problema de pit stop em Mônaco

Artigo anterior

F1: Porca da roda de Bottas ainda está presa no carro após problema de pit stop em Mônaco

Próximo artigo

F1: Gestão de Mosley na FIA foi marcada por luta pela segurança e escândalo sexual nazista; relembre trajetória

F1: Gestão de Mosley na FIA foi marcada por luta pela segurança e escândalo sexual nazista; relembre trajetória
Carregar comentários