F1: Mercedes define data para negociar contrato de Hamilton

Toto Wolff, no entanto, não vê necessidade de pressa para finalizar acordo

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, with Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG

A Mercedes quer esperar por um "momento tranquilo durante o inverno" para fechar um novo contrato com o heptacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton.

Leia também:

Especulações sobre uma extensão de vínculos foram levantadas recentemente, quando Hamilton deixou claro que em breve assinaria novamente com a Mercedes para além do final de 2023.

Falando à mídia selecionada, incluindo o Motorsport.com, Hamilton disse: “Vamos fazer outro acordo. Vamos sentar e discutir isso nos próximos dois meses, eu diria.”

O chefe de equipe Mercedes, Toto Wolff, diz que sua equipe não está procurando mais ninguém, já que o assento é 100% de Hamilton. No entanto, ele sentiu que não havia pressa para finalizar as coisas imediatamente – e que seria mais fácil resolver, incluindo responsabilidades mais amplas além da pilotagem, uma vez que a temporada terminasse.

“Não começamos a conversar”, explicou Wolff. “Queremos terminar definitivamente a temporada e depois encontrar algum tempo tranquilo durante o inverno, como fizemos da última vez - que literalmente começou nas férias de inverno e durou mais de dois meses."

“Mas ele é muito mais do que um piloto para nós agora. Embora não estejamos falando sobre o fim da carreira, também é importante falar sobre seu papel como embaixador da Mercedes e os muitos patrocinadores que temos, além da implicação que ele pode ter em nosso público mais amplo”.

Lewis Hamilton, Mercedes W13

Lewis Hamilton, Mercedes W13

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Hamilton só correu com motores Mercedes na Fórmula 1, tendo originalmente se juntado à sua então parceira McLaren no início da temporada de 2007. Ele correu pelo time de Woking até 2012, conquistando o título mundial em 2008, antes de se juntar a Mercedes em 2013, ganhando mais seis campeonatos com a equipe.

Refletindo sobre seu relacionamento com a fabricante alemã, Hamilton disse que não deseja se juntar a nenhum de seus rivais: “Meu objetivo é continuar na Mercedes. Estou com eles desde os 13 anos e realmente é minha família: a Mercedes-Benz é minha família”, disse ele.

“Eles ficaram comigo nos momentos bons e ruins. Estiveram comigo quando fui expulso da escola. Em tudo o que estava acontecendo em 2020. Eles ficaram comigo mesmo com meus erros e merdas que estão na imprensa, eles ficaram comigo nos altos e baixos."

“Acredito muito nesta marca. Eu acredito nas pessoas que estão dentro da organização e quero ser o melhor companheiro de equipe que posso ser para eles, porque acho que podemos tornar a marca ainda melhor, mais acessível, ainda mais forte do que é. E acho que posso ser parte integrante disso.”

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate se punição à RBR 'saiu barato': o 'crime compensa' na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Ocon rebate 'acusação de sabotagem' de Alonso na Alpine; veja
Próximo artigo F1: Russell teve muita "cautela" para não acertar Hamilton no México

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil