F1: Mercedes diz que é "muito cedo" para se comprometer com direção de desenvolvimento do carro

Apesar dos ganhos previstos para este fim de semana, o diretor técnico da equipe não descartou abandonar o conceito atual

F1: Mercedes diz que é "muito cedo" para se comprometer com direção de desenvolvimento do carro
Carregar reprodutor de áudio

O diretor técnico da Mercedes na Fórmula 1, Mike Elliott, acredita que é "muito cedo" para decidir se é melhor desenvolver seu conceito de carro atual, apesar de ter dado um "passo à frente" na Espanha.

A Mercedes surpreendeu no TL2 em Barcelona, com George Russell terminando em segundo, seguido de Lewis Hamilton. 

Leia também:

Enquanto Russell também liderou o segundo treino livre em Miami, ele perdeu o ritmo na classificação e na corrida, já que as mudanças de configuração fizeram com que a Mercedes lutasse novamente com o porpoising.

Para o GP da Espanha, o W13 tem atualizações na asa dianteira, a borda do assoalho e a carroceria, além da traseira, tudo para gerar melhorias duradouras no fluxo de ar e no downforce.

Russell e Hamilton mostraram um ritmo forte durante suas simulações de corrida no TL2, já que seus tempos médios foram mais rápidos que o líder do campeonato Leclerc, apesar de ambos serem prejudicados pelo tráfego.

Embora o diretor técnico da Mercedes, Elliott, tenha permanecido cauteloso devido à queda experimentada em Miami, ele disse: “Sentimos que demos um bom passo à frente."

“O carro parece muito mais estável - fez o que esperávamos."

“Trabalhamos bastante para entender o efeito das 'quicadas', para descobrir como melhor mitigá-las. Trouxemos partes que definitivamente acalmaram o carro."

“Com o pacote que trouxemos aqui, definitivamente conseguimos rodar o carro em uma posição muito mais próxima de onde gostaríamos de rodar idealmente. Os pilotos parecem felizes agora.”

O W13 foi executado em um disfarce fortemente atualizado a partir da especificação de lançamento do carro, tendo desenvolvido seu design minimalista de sidepod para o teste de pré-temporada do Bahrein.

Dadas as dificuldades, foi sugerido que a Mercedes poderia retornar à sua configuração de carro menos radical durante o primeiro teste de Barcelona no final de fevereiro.

Apesar dos ganhos previstos para este fim de semana, no entanto, Elliott não descartou abandonar o conceito atual.

Questionado pela Autosport se a equipe alemã recebeu motivos suficientes para se comprometer com uma direção de design, ele disse: “Acho que ainda é um pouco cedo para dizer."

“Mudamos tanto o carro para este fim de semana que precisamos descobrir como tirar o melhor proveito dele."

“Precisamos descobrir quanto tempo de volta há e depois avaliar se achamos que, no geral, essa é a melhor direção para desenvolver."

“O teto orçamentário é bastante restritivo e, como consequência, você precisa tomar boas decisões sobre o que faremos no resto do ano, mas também o que faremos no próximo ano.”

Se a Mercedes mantiver seu atual terceiro lugar no campeonato de construtores, terá direito a maiores concessões de túnel de vento e CFD do que a Red Bull e a Ferrari quando as Restrições de Testes Aerodinâmicos forem realocadas no final de junho.

F1 2022: LECLERC sai na frente na Espanha; saiba toda TRETA de suposta CÓPIA da Aston Martin com RBR

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #178: Será o fim da linha para Vettel e Alonso na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Aston Martin nega acusações da Red Bull sobre vazamento de dados: "Muito fora da realidade"
Artigo anterior

F1 - Aston Martin nega acusações da Red Bull sobre vazamento de dados: "Muito fora da realidade"

Próximo artigo

F1 AO VIVO: Leclerc derrota Verstappen e Mercedes ressuscita na Espanha | Q4

F1 AO VIVO: Leclerc derrota Verstappen e Mercedes ressuscita na Espanha | Q4