F1: Mercedes explica decisão de começar GP da Espanha com pneus macios

Montadora alemã usa regularmente composto médio nas classificações a fim de ter mais opções estratégicas nas corridas

F1: Mercedes explica decisão de começar GP da Espanha com pneus macios

Lewis Hamilton e Valtteri Bottas disseram que evitar ter uma largada no lado ruim da pista foi o motivo que fez com que a Mercedes optasse por não começar nos médios para o GP da Espanha da Fórmula 1.

A montadora alemã usa regularmente o composto médio nas classificações a fim de ter mais opções estratégicas nas corridas, onde a borracha amarela é geralmente mais durável em comparação aos macios.

Leia também:

A Red Bull costuma dar a Max Verstappen uma estratégia semelhante, mas os três primeiros colocados evitaram essa abordagem na classificação para o Barcelona.

Isso significa que os 10 pilotos do Q3 começarão a corrida com compostos macios, exatamente como fizeram no GP da Espanha de 2020.

Em entrevista após o treino classificatório, Bottas explicou que o pensamento por trás da Mercedes foi direcionado pela dificuldade de ultrapassagem em Barcelona e na falta de aderência que os médios forneceriam no início da corrida em comparação com os macios.

"Aqui, a posição da pista é muito importante, por isso não queria largar no lado ruim - isso é o principal", disse o finlandês.

Hamilton explicou que "são 600 metros até a curva 1, então seis metros de diferença [na aderência] entre os pneus, não há vantagem".

"Especialmente se você conseguir colocar o médio e o carro atrás estiver em macios, por exemplo, e eles lutam - [sua equipe] o puxará de qualquer maneira", acrescentou o britânico.

Verstappen disse que a Red Bull "poderia ter se classificado facilmente [nos médios]", mas sentiu que não "achava que era necessário fazê-lo".

O piloto da Red Bull também explicou por que ele escolheu ultrapassar alguns carros em sua última volta no Q3.

"Eu simplesmente não queria estar na parte de trás", disse.

"Porque eu vi quando saí da garagem que havia sete carros na minha frente, e eu sei, é claro, por experiência que você vai para a curva 10 e de repente você quase tem que parar, então eu não queria isso."

"Eu só não queria entrar em uma bagunça onde quisessem ultrapassar nas duas últimas curvas ou algo assim", concluiu.

F1 2021: HAMILTON bate VERSTAPPEN e chega à POLE 100; veja debate sobre o grid do GP DA ESPANHA | Q4

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #103: TELEMETRIA - Tudo sobre o GP da Espanha com Rico Penteado

 

compartilhar
comentários
F1 - Pérez diz que problema no ombro contribuiu para mau resultado na Espanha: "Não me sentia 100%"

Artigo anterior

F1 - Pérez diz que problema no ombro contribuiu para mau resultado na Espanha: "Não me sentia 100%"

Próximo artigo

F1: Confira como ficou grid de largada do GP da Espanha, com a 100ª pole de Hamilton

F1: Confira como ficou grid de largada do GP da Espanha, com a 100ª pole de Hamilton
Carregar comentários