Últimas notícias
Fórmula 1 GP dos Estados Unidos

F1 - Multa e redução no uso do túnel de vento: entenda possível acordo entre FIA e Red Bull sobre teto de gastos

Mas reunião de última hora entre Horner e presdiente da FIA indica que Red Bull não estaria muito disposta a aceitar acordo

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

A novela entre a Red Bull e o teto de gastos na Fórmula 1 pode estar chegando ao fim. Na coletiva de imprensa dos chefes de equipe, marcada para 13h30 deste sábado, horário de Brasília, deve contar com Christian Horner respondendo às inúmeras perguntas dos jornalistas que seguem sem resposta há semanas.

Após a decisão da FIA de conceder à Red Bull a possibilidade de um 'pacto de conciliação' (chamado Acordo de Violação Aceita), a bola está no campo da equipe, que precisa decidir se aceita ou não o que está em jogo.

Leia também:

No momento, a Red Bull parece não aceitar as condições e, neste sábado, devemos ter a confirmação definitiva se Horner decidirá finalmente esclarecer um assunto que, até agora, se sustenta com rumores e meias verdades.

As pergunta que ainda não têm respostas são: quais sanções a FIA está prevendo e no que a Red Bull estourou o teto orçamentário.

Christian Horner, Team Principal Red Bull Racing

Christian Horner, Team Principal Red Bull Racing

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Pelo que se ouviu no paddock de Austin, a Red Bull acredita que as sanções propostas pela FIA são excessivas. Na sexta, Horner teve uma reunião de última hora com o presidente da FIA, Mohammed ben Sulayem. Isso não caiu bem no paddock, com as rivais interpretando a manobra como uma forma de Horner pedir à FIA sanções mais leves.

Segundo o que foi recolhido em Austin, a FIA prevê duas sanções para a Red Bull, uma técnica e uma econômica. A primeira seria uma limitação nas horas de túnel de vento que, por regulamento, são limitadas a 40 por semana e 2000 ao longo do ano. No caso, a Red Bull teria uma redução de 500 horas, mas ainda não está claro se isso valeria apenas para 2023 ou 2024 também.

A sanção econômica é uma multa, mas há duas versões circulando: uma que seria apenas uma multa e outra que, na verdade, seria uma redução no teto orçamentário de 2023.

A segunda traria um impacto interessante no próximo ano, tendo em conta que a multa não deve ser menor que cinco milhões de euros, e com o teto orçamentário sendo reduzido novamente, de 140 para 135 milhões de dólares.

Já a multa seria vista como um puxão de orelha na Red Bull, sendo o cenário mais temido pelo paddock, que pede abertamente à FIA um castigo exemplar para evitar abrir precedentes.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura durante nossos programas. Não perca!

Podcast Motorsport.com #200 - F1 virá 'vidraça': é preciso um 'choque de realidade'?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Após estreia sólida em Austin, Sargeant se aproxima de vaga na Williams para 2023
Próximo artigo F1: Williams confirma Sargeant para 2023, desde que americano consiga pontos da superlicença

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil