F1: “Não sou treinador de pilotos”, diz Norris sobre situação de Ricciardo

Inglês não demonstrou compaixão sobre dificuldade de adaptação de atual companheiro

Daniel Ricciardo, Lando Norris, McLaren

Lando Norris disse que não tem compaixão pelas dificuldades de Daniel Ricciardo para encontrar performance com o atual carro da McLaren na Fórmula 1.

Inglês insistiu que o equipamento deste ano também não o agradou inicialmente, e ele teve que mudar seu estilo de pilotagem para ter um desempenho de alto nível.

Leia também:

Ele disse que tentou ajudar Ricciardo, compartilhando informações, mas enfatizou que, em última análise, não era sua responsabilidade ajudar seu companheiro de equipe a se atualizar.

Perguntado se ele tinha alguma compaixão pela situação de Ricciardo, dado o quão complicado o MCL36 é, Norris deixou sua posição clara.

"Eu odiaria dizer isso, mas eu diria que não", disse ele. "As pessoas provavelmente me odiariam por dizer isso.

“É difícil, porque nunca sei se poderei encontrar isso no futuro, com este carro ou com uma equipe diferente, ou qualquer outra coisa.

“Então eu nunca quero me contradizer no futuro. Eu só tenho que me concentrar na minha direção e no meu trabalho. Não é meu trabalho focar em outra pessoa.

“Não sou treinador de pilotos, não estou aqui para ajudar e fazer esse tipo de coisa. Estou aqui para dar o meu melhor, e é isso.

“Então é difícil, quando as pessoas começam a ter uma expectativa de que é meu trabalho também começar a fazer essas outras coisas e ajudar e descrever isso e fazer aquilo, quando esse não é realmente o caso.

“E também acontece que, se eu não tiver um bom desempenho por alguns anos, também pode ser o fim da minha carreira.

"Então eu tenho que focar em mim mesmo na maior parte. E todo piloto tem que se adaptar aos cenários em que está, e eu sinto que tive que fazer isso."

Norris enfatizou que não achou o MCL36 fácil de guiar.

“Não é um carro no qual eu fui capaz de entrar e sentir que apenas fluo e posso funcionar exatamente como eu quero”, disse ele.

“No início do ano, Daniel estava se saindo melhor do que eu nos testes de pré-temporada e outras coisas. E parecia que ele poderia sair naturalmente e guiar o carro como quisesse.

“E eu comecei a aprender uma nova maneira de correr em comparação com como eu estava acostumado nos últimos três anos. Então eu sinto que tive que fazer um trabalho de adaptação, e ele também.

“Mas eu não sinto que para qualquer piloto no grid você terá que sentir ou ter simpatia por eles porque eles não foram capazes de fazer um trabalho tão bom”.

F1 AO VIVO: RBR x Ferrari, Verstappen e Leclerc PUNIDOS, Alfa-Sauber e PROVOCAÇÃO da Audi à Mercedes

Podcast #192 – Sequência de corridas decidirá campeonato da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Szafnauer detona Piastri e cobra “um pouco mais de integridade” do piloto
Próximo artigo F1: Mercedes tem 'choque de realidade' e admite que diferença para Verstappen e Ferrari é "extravagante"

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil