F1: Pérez diz que tempo de pista reduzido atrapalha progresso com Red Bull

Mexicano culpou a redução dos treinos livres de sexta-feira para justificar a falta de ritmo comparado ao companheiro Max Verstappen

F1: Pérez diz que tempo de pista reduzido atrapalha progresso com Red Bull

Sergio Pérez foi contratado pela Red Bull para ser companheiro de Max Verstappen na temporada 2021 da Fórmula 1, tornando-se o quarto piloto diferente no segundo carro da equipe austríaca desde que o holandês subiu da Toro Rosso, em 2016. Mas a adaptação do mexicano não está sendo como a equipe imaginava.

Pérez disse antes do início da temporada que esperava fazer quatro ou cinco corridas para ganhar ritmo e, até aqui, marcou menos da metade dos pontos de Verstappen até agora.

Leia também:

Pérez teve um fim de semana difícil na Espanha, se classificando em oitavo antes de se recuperar para terminar em quinto na corrida, mas ele terminou 48 segundos atrás de Verstappen, que conquistou seu quarto pódio consecutivo.

Ele explicou depois da corrida que a falta de tempo na pista o deixou totalmente desconfortável no final do fim-de-semana. As sessões de treinos livres de sexta-feira foram reduzidas de 90 para 60 minutos, dando aos pilotos  uma hora a menos de tempo de pista a cada GP.

"Estou ficando mais confiante com o carro, obviamente", disse Perez após a corrida do último domingo, na Espanha.

“Cada vez que termina o fim de semana, penso, ‘gostaria que pudéssemos começar agora’. Como o tempo de pista é limitado hoje em dia, é muito difícil acelerar.”

“Mas acho que este fim de semana foi muito difícil na sexta-feira, pois não pude acelerar 100%, é isso faz uma grande diferença.”

"Então, sim, vou simplesmente esquecer este e focar em Mônaco, aprender com o que fizemos e espero voltar mais forte."

Pérez ainda não terminou uma corrida acima do quarto lugar, e embora ele tenha conseguido se classificar em segundo em Ímola, ele minimizou isso.

 “É importante seguir essas etapas e organizar todo o fim de semana”, disse Perez.

“Só levo um pouco de tempo para me adaptar. Quando vamos para um novo circuito, na sexta-feira inteira, estou adaptando meu estilo de pilotagem. Então, ainda não extrai todo o potencial do carro.”

“Você vê que as coisas começam a acontecer, mas as peças ainda não se juntaram. Mas acho que, uma vez que sejamos capazes de colocá-las juntas, definitivamente teremos o ritmo para irmos mais rápido. ”

Desde a saída de Daniel Ricciardo da equipe no final de 2018, o segundo piloto da Red Bull marcou apenas dois pódios, ambos com Alex Albon no ano passado. Por sua vez, Verstappen conquistou 34 pódios no mesmo período.

Questionado sobre o que poderia aprender comparando seus dados com os de Max, Pérez estava esperançoso de que isso iria mostrar a ele como ajustar seu estilo de pilotagem para tirar o máximo proveito do carro.

“Isso pode me mostrar como pilotar o carro, realmente, como tirar o máximo dele e como me adaptar a um estilo de pilotagem”, disse Pérez.

“É nisso que estou trabalhando mais. E cada circuito é diferente. Não é como se você aprendesse algo aqui e funcionasse em Mônaco.”

MASSA fala sobre comparação com BARRICHELLO, DIFICULDADE em ADAPTAÇÃO ao BRASIL e desafio na STOCK

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #104 – Mercedes x Red Bull já pode ser considerada uma das maiores rivalidades da F1?

 

compartilhar
comentários
F1: Entenda por que truques das asas flexíveis são problema ‘sem fim’ para a FIA
Artigo anterior

F1: Entenda por que truques das asas flexíveis são problema ‘sem fim’ para a FIA

Próximo artigo

F1 - Ferrari: Espanha provou que problema no ritmo de corrida ficou no passado

F1 - Ferrari: Espanha provou que problema no ritmo de corrida ficou no passado
Carregar comentários