F1: Red Bull apoia equalização de motores que pode ajudar Alpine; entenda

Christian Horner revelou que se a FIA mostrar que Renault tem unidade em déficit, que algo seja feito para equiparar rivais

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing, in the Team Prinicpals Press Conference

O chefe da Red Bull, Christian Horner, disse que as equipes de Fórmula 1 precisam fazer a coisa "sensata" e apoiar a equalização do motor se grandes disparidades de desempenho surgirem.

O Motorsport.com revelou durante o fim de semana do GP da Hungria que a ideia de introduzir um mecanismo para equalizar as unidades de potência entre os fabricantes foi apresentada pela FIA para discussão na reunião desta semana da Comissão da F1.

Leia também:

Entende-se que a mudança foi motivada por preocupações de que o motor Renault, usado pela Alpine, tenha ficado para trás dos rivais e possa estar até 30 cv abaixo do melhor.

Embora não tenha confirmado nenhum número, o chefe da Alpine, Otmar Szafnauer, admitiu que o fabricante francês está à deriva dos rivais - o que está prejudicando sua sorte competitiva.

“Todas as equipes fazem a mesma análise e a FIA faz sua análise”, disse ele, quando questionado sobre como seu motor se saiu contra os adversários. “Estamos significativamente em baixa.”

Embora as equipes normalmente não gostem de entregar ganhos de desempenho aos rivais, a situação em torno da equalização durante um congelamento da unidade de potência é um assunto diferente.

Pois com a Renault incapaz de fazer melhorias em suas unidades porque os motores atuais são homologados, a situação é um pouco injusta para quem se encontra atrás.

É por isso que o chefe da Red Bull, Horner, pensa que, se a FIA pode mostrar que há disparidade entre os motores, então é justo que sejam tomadas medidas para colocar todos em igualdade de condições.

Questionado pelo Motorsport.com sobre o que ele pensava sobre a situação de equalização do motor, Horner disse: “Trata-se de ver quais são os déficits. A FIA tem todos os dados e deve apresentar exatamente quais são as diferenças.  

Winner Max Verstappen, Red Bull Racing RB19

Winner Max Verstappen, Red Bull Racing RB19

Photo by: Red Bull Racing

“Acho que seria fascinante para todos verem, e acho que se houver um déficit na homologação, é algo sobre o qual devemos ser sensatos - caso contrário, você fica preso por dois anos. Eu não seria contra a uma discussão sensata.

No passado, Horner fez pedidos de equalização nos primeiros anos turbo híbridos quando se deparou com um motor Renault que estava atrás dos motores de referência da Mercedes e da Ferrari.

Szafnauer elogiou a postura de Horner, especialmente porque os motores foram congelados de 2022 a 2025 como forma de ajudar a Red Bull a continuar usando os motores Honda após a saída do fabricante japonês da F1.

“Estou feliz que Christian disse isso porque, se você olhar para trás, a razão pela qual os motores estavam congelados era porque a Honda estava saindo naquela época e a Red Bull não tinha um departamento de motores para continuar desenvolvendo”, explicou ele.

“A razão pela qual todos concordamos foi em benefício da Red Bull, então é bom que Christian reconheça isso.

“E, na época do acordo, também havia um acordo entre os fabricantes de motores de que, se alguém caísse 1%, haveria discussões de boa fé para trazer essa paridade de volta.”

Embora as unidades de potência da F1 estejam congeladas desde o início de 2022, Szafnauer acredita que o quadro competitivo mudou desde então, à medida que os rivais ganharam com as atualizações de confiabilidade.

“Todo mundo tem permissão para corrigir seus problemas de confiabilidade e, ocultos em problemas de confiabilidade, às vezes podem ser atualizações de energia”, disse ele. “Depende do problema de confiabilidade que você está corrigindo.  

Otmar Szafnauer, Team Principal, Alpine F1 Team

Otmar Szafnauer, Team Principal, Alpine F1 Team

Photo by: James Sutton / Motorsport Images

“Lembro que em 2007, quando congelamos os V8, era eu quem recebia todos os pedidos de outras equipes para a Honda. Eles vieram até mim primeiro, e todos os pedidos naquela época eram para economia de custos e confiabilidade.

“Eu os passaria para os engenheiros corretos. Mas tem muita coisa que pode ser disfarçada de confiabilidade e aí você aumenta a potência.”

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #239 – O que esperar de Ricciardo em retorno à F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Divergência sobre quais equipes teriam infringido teto de gastos causam suspeitas; saiba quais estão em xeque
Próximo artigo F1: Hungria mascarou fraqueza da AlphaTauri que ainda pode prejudicar Ricciardo; entenda

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil