F1: Red Bull faz dia de filmagem em Istambul que pode ser chave para final de temporada

Equipe austríaca quer resolver velocidade máxima, algo que a Mercedes deu um salto nas últimas etapas

F1: Red Bull faz dia de filmagem em Istambul que pode ser chave para final de temporada

A Red Bull permaneceu em Istambul após o GP da Turquia de Fórmula 1 para realizar um dia de filmagens nesta terça, tendo como objetivo melhorar a velocidade máxima do RB16B, em preparação para a reta final da temporada 2021.

Alex Albon, piloto reserva e de testes, voltou a guiar o carro da Red Bull antes de sua ida para a Williams, para completar o segundo dia de filmagens permitido pelo regulamento. O carro usou uma configuração aerodinâmica com menos asa em busca de compensar a velocidade máxima perdida.

Leia também:

Em comparação com eventos anteriores, em que o carro projetado por Adrian Newey conseguiu rivalizar com a Mercedes em igualdade de condições, a Red Bull parecia estar um passo atrás em Istambul, sem conseguir contestar a vitória de Valtteri Bottas no domingo.

Não ficou claro se isso foi para proteger o quarto motor de Max Verstappen, colocado na Rússia, ou por erros de simulação que afetaram o final de semana da equipe, com o uso de dados do ano anterior.

Usando pneus de demonstração da Pirelli, entregues pela empresa para dias de filmagem, com rendimento menor que os usados em GPs, os técnicos da Red Bull puderam comprovar na terça o comportamento do carro com Albon, aproveitando um dia de sol e pista seca, obtendo informações preciosas.

 

Em Austin, palco da próxima corrida no dia 24 de outubro, a Mercedes deve ser ligeiramente favorita, enquanto México e Brasil, as duas provas de maior altitude da temporada, devem favorecer a Red Bull, já que pode aproveitar o turbocompressor maior da Honda.

O pessoal da Red Bull também teria trabalhado na suspensão para encontrar ajustes que poderiam ser úteis nas ondulações do asfalto que tanto complicaram os pilotos da MotoGP em sua passagem recente por Austin, além da configuração aerodinâmica.

Albon rodou com asas de menor carga aerodinâmica que as usadas no GP da Turquia. Além do perfil principal em forma de colher, vimos também uma aleta flap móvel de corta muito curta.

Evidentemente, os engenheiros da Red Bull estudam como extrair uma velocidade máxima maior no RB16B, para frear a supremacia exibida pelo motor Mercedes em corridas recentes. As cifras de velocidade máxima do domingo foram impressionantes: Verstappen foi o mais lento de todos, com 297,1 km/h, enquanto Hamilton rodou 310,7 km/h.

O que se pode dizer é que o holandês fez uma prova solitária, mas o mesmo pode se afirmar de Valtteri Bottas, que alcançou 307,6 km/h, enquanto Sergio Pérez, que precisou fazer ultrapassagens, chegou a 303,0 km/h.

F1: POLÊMICA do MOTOR MERCEDES, POR QUE a equipe DOMINOU GP e razões para MAX/RED BULL ficarem AQUÉM

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #136 – Ju Cerasoli faz raio-X da rivalidade Hamilton X Verstappen de quem acompanha direto do paddock

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Asa dianteira experimental da Mercedes aponta busca final por atualizações

Artigo anterior

F1: Asa dianteira experimental da Mercedes aponta busca final por atualizações

Próximo artigo

Diretor de provas da F1 responde declarações de Alonso sobre falta de critério de comissários

Diretor de provas da F1 responde declarações de Alonso sobre falta de critério de comissários
Carregar comentários