Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
26 dias
06 mai
Próximo evento em
68 dias
20 mai
Próximo evento em
82 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
96 dias
10 jun
Próximo evento em
103 dias
24 jun
Próximo evento em
117 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
124 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
138 dias
29 jul
Próximo evento em
152 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
180 dias
02 set
Próximo evento em
187 dias
09 set
Próximo evento em
194 dias
23 set
Próximo evento em
208 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
215 dias
07 out
Próximo evento em
222 dias
21 out
Próximo evento em
236 dias
28 out
Próximo evento em
243 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
279 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
288 dias

F1: Red Bull pode ter solução para seu problema de largada

A vitória de Max Verstappen no último GP da temporada 2020 da Fórmula 1 aumentou as esperanças da Red Bull de que finalmente teria um carro que poderia levá-la à disputa pelo título de 2021

compartilhar
comentários
F1: Red Bull pode ter solução para seu problema de largada

Com os regulamentos de chassis da Fórmula 1 praticamente congelados para este ano, e o pior dos vícios do RB16 tendo sido resolvido, havia boas razões para a equipe se sentir otimista sobre o que poderia ser possível na última temporada das regras atuais.

Mas, escondido no fundo da mente da equipe, estava o bem conhecido traço histórico que caracterizou a forma da Red Bull nas últimas temporadas.

A Red Bull terminou regularmente forte as últimas temporadas e ficou otimista depois de um inverno encorajador, mas não conseguiu entrar em ação no início da temporada seguinte.

Em seguida, recuperaria o impulso para fechar a lacuna até a frente do grid e terminar o ano com vigor para começar o ciclo novamente.

Leia também:

É algo que a direção da equipe Red Bull está bem ciente. No ano passado, o chefe Christian Horner sentiu que, com tantos itens migrando dos carros de 2020 para os de 2021, talvez sua sorte poderia mudar neste ano.

"Espero que sim, porque não é um novo começo do zero ", disse ele após o GP de Abu Dhabi.

"É a primeira vez na história da F1 [que isso acontece], e é por isso que chamamos o novo carro, 16B, em vez de 17, porque há muito dele que é transportado do carro de 2020. Cerca de 60%."

Mas embora seja verdade que as regras estáveis do chassi darão à Red Bull alguma confiança sobre a plataforma que tem para este ano, também permanece uma grande incerteza sobre a aerodinâmica do carro de 2021.

Com as superfícies aerodinâmicas permanecendo livres para desenvolvimento, além de novas dores de cabeça causadas por uma mudança nas regras de piso, ainda resta espaço para algumas oscilações de desempenho de downforce.

Com o desempenho aerodinâmico tendo a principal qualidade da Red Bull ao longo dos anos, nada pode ser dado como certo sobre como ela se compara à Mercedes.

E isso é especialmente verdade considerando que é sabido que a equipe gosta de ser agressiva na maneira como pressiona por melhorias - e trará novos componentes assim que possível.

A pressão em forçar muito com o desenvolvimento e buscar mais peças de desempenho tanto quanto possível, pode funcionar para trazer ganho de tempo de volta, mas também pode trazer uma desvantagem.

Ao testar novas peças constantemente, significa que a Red Bull está sempre buscando um novo entendimento de sua plataforma em um fim de semana de GP.

Se os novos componentes não forem entregues imediatamente, pode gerar uma dor de cabeça caso haja um problema inerente ao invés de apenas uma adaptação necessária.

Falando sobre se a percepção de as largadas lentas da Red Bull serem uma realidade, Max Verstappen disse no final do ano passado: "Bem, definitivamente parece que é isso.”

"Tivemos que retificar algumas coisas. E sim, com tantas corridas seguidas, você perde muitos pontos. E depois os abandonos não ajudam."

Aquela frase sobre a Red Bull confiar na 'corrida na pista' é interessante e explicaria por que, conforme o conhecimento do carro da equipe aumenta, seu desempenho também aumenta.

Pressionado para falar sobre o que achava que seria necessário para a Red Bull quebrar seu ciclo de largadas ruins, Verstappen respondeu: "Talvez, como eu disse, acho que dependemos um pouco mais da corrida na pista.”

"Portanto, temos que encontrar uma maneira de garantir que o que sai do túnel de vento funcione imediatamente no carro, seja imediato, e nos coloque na direção certa. Então, vamos trabalhar nisso."

A mensagem parece ser bastante clara: faça com que as novas peças funcionem logo na primeira vez e a Red Bull não perderá terreno para os rivais que estão mais bem classificados logo no início.

Para garantir que isso aconteça, não será necessário fazer nada fundamentalmente diferente.

É mais sobre ter uma abordagem melhor, garantir que o túnel de vento e a correlação da pista estejam no lugar certo e tentar obter pequenas melhorias com as novas peças.

O resultado final deve ser que, quando Verstappen tiver uma nova asa dianteira aparafusada em seu carro, sabe que funciona - em vez de precisar descobrir se funciona.

No passado, a Red Bull demonstrou não ter medo de mudar a forma como faz as coisas em busca de resultados.

Há alguns anos, a Red Bull se afastou deliberadamente de um antigo desejo de deixar a janela de desenvolvimento de seus novos carros aberta o máximo possível, pois sentiu que tudo havia sido retido pelo que era de última hora nos primeiros testes.

Agora também, se Verstappen está certo de que a chave para fazer melhor é garantir que as novas peças funcionem logo de cara, então uma mudança sutil de processos pode ser suficiente para entregar um resultado muito diferente.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

F1 CHATA? Ultrapassagens CAEM em 2020; saiba quais foram os GPs com MAIOR e MENOR número de MANOBRAS

 

F1 está adotando "abordagem flexível" para calendário de 2021, diz Domenicali

Artigo anterior

F1 está adotando "abordagem flexível" para calendário de 2021, diz Domenicali

Próximo artigo

F1: Chefe da Ferrari diz que Leclerc é um “verdadeiro líder”

F1: Chefe da Ferrari diz que Leclerc é um “verdadeiro líder”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Autor Jonathan Noble