Fórmula 1
16 abr
Próximo evento em
21 Horas
:
40 Minutos
:
22 Segundos
R
GP de Portugal
30 abr
Próximo evento em
14 dias
06 mai
Próximo evento em
20 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
48 dias
10 jun
Próximo evento em
55 dias
24 jun
Próximo evento em
69 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
76 dias
29 jul
Próximo evento em
104 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
132 dias
02 set
Próximo evento em
139 dias
09 set
Próximo evento em
146 dias
23 set
Próximo evento em
160 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
167 dias
07 out
Próximo evento em
174 dias
21 out
Próximo evento em
188 dias
28 out
Próximo evento em
195 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
240 dias

F1: Renault avalia utilizar mesmo conceito de unidade de potência da Mercedes

Fabricante avalia mudança no mesmo ano em que F1 terá novo conjunto de regulamentos

F1: Renault avalia utilizar mesmo conceito de unidade de potência da Mercedes

A Renault está avaliando uma mudança para o conceito da Mercedes de turbo e compressor divididos em sua unidade de potência de Fórmula 1 como parte de uma revisão para 2022.

No ano passado, a montadora francesa decidiu adiar a introdução de um novo motor para 2022, como consequência da pandemia do coronavírus.

Leia também:

Isso significa que ela usará apenas o mesmo motor atualizado para esta temporada, mas isso deu tempo extra para avaliar mudanças em escala mais ampla para a próxima temporada.

Uma das ideias que está sendo analisada é adotar o design que a Mercedes foi pioneira na F1, de dividir os elementos turbo e compressor da unidade de potência.

Desde o início da era turbo híbrida, a Mercedes optou por dividir os dois elementos para que ficassem de cada lado do motor de combustão interna. Eles são unidos por um eixo de conexão que corre entre o interior do V-bank.

Os benefícios do design dão oportunidades de ‘embalagem’ muito melhores, que apresentam vantagens tanto para a distribuição de peso quanto para a aerodinâmica.

A fabricante japonesa Honda adotou a ideia de design da Mercedes para 2017 como parte de uma reformulação de seus esforços, enquanto a Ferrari também está considerando seguir esse caminho para 2022.

Agora a Renault revelou que também está analisando a ideia - e imagens recentes de Fernando Alonso visitando as instalações de Viry da Renault sugeriram que ele já havia visto a ideia do turbo dividido em suas instalações de dinamômetro. 

Fernando Alonso, Alpine F1 Team at the Viry-Châtillon factory

Fernando Alonso, Alpine F1 Team at the Viry-Châtillon factory

Photo by: Renault

O chefe de motor da Renault F1, Remi Taffin, confirmou nesta quarta-feira (03) que essa mudança de conceito estava prevista.

"A resposta simples é sim", disse ele.

Quando questionado pelo Motorsport.com para esclarecer se era provável que isso acontecesse, Taffin disse: "Poderíamos estar indo por esse caminho. Tenho certeza de que você viu algumas fotos, então não vou mentir. Estamos avaliando."

A Renault diz que o motor deste ano apresenta modificações que foram originalmente planejadas para o meio da temporada em 2020, antes de as coisas serem congeladas por causa da pandemia.

Taffin acrescentou: "Implementamos as modificações que prevíamos [originalmente] para o meio da temporada do ano passado até este ano. Portanto, é mais uma evolução que teríamos na temporada do que no inverno."

Parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

ALPINE 2021: Conheça o carro AZUL que marca a volta de ALONSO à F1 e as novidades da antiga RENAULT

PODCAST: Como seria a transmissão dos sonhos da F1 no Brasil?

 

compartilhar
comentários
Aston Martin define meta de cinco anos para ganhar título da F1

Artigo anterior

Aston Martin define meta de cinco anos para ganhar título da F1

Próximo artigo

Wolff acredita que F1 precisa testar corridas sprint, apesar de reconhecer que formato irá “criar polêmica”

Wolff acredita que F1 precisa testar corridas sprint, apesar de reconhecer que formato irá “criar polêmica”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Alpine
Autor Jonathan Noble