F1: Saída de Alonso e Piastri da Alpine não atrapalhara meta 'audaciosa' traçada por Rossi em 2021; saiba mais

A Alpine assegura que sua meta de em 100 corridas lutar na frente da Fórmula 1 não foi atrapalhada pela perda dos pilotos Fernando Alonso e Oscar Piastri

Fernando Alonso, Alpine A522

A equipe de Enstone da Fórmula 1 enfrentou problemas nas últimas semanas depois de descobrir que Fernando Alonso assinou contrato para Aston Martin em 2023 e que o reserva Oscar Piastri havia assinado com a McLaren.

As saídas chocantes deixaram a Alpine em busca de um novo companheiro de equipe para Esteban Ocon. Pierre Gasly, da AlphaTauri, segue como favorito, porém depende de um acordo com os chefes da Red Bull.

Leia também:

Embora a movimentação do mercado de pilotos da Alpine tenham ganhado as manchetes durante o inverno e recebido grande parte da atenção do CEO Laurent Rossi e do chefe de equipe Otmar Szafnauer, o impacto não foi sentido na pista.

E é por isso que Rossi está convencido de que um objetivo que ele estabeleceu no início do ano passado – de a Alpine lutar na frente em 100 corridas – permanece totalmente em vigor e não irá mudar.

“Por enquanto, não descarrilou porque mantemos o rumo [até o final do ano] com Fernando, então tudo bem”, explicou Rossi.

“Eu diria que normalmente deveríamos ser capazes de simplesmente absorver esse solavanco na estrada, porque o mais importante é o carro nesta fase.

“Imagine se você colocar Max Verstappen no carro da 18ª ou 19ª posição, duvido que ele vá se sair melhor do que talvez três posições extras. E o contrário: se você pegar um piloto naquele carro e colocá-lo na Red Bull, tenho certeza de que ele pode marcar um pódio e vencer. Portanto, o carro ainda é o mais determinante em termos de desempenho no momento. Nesse sentido, estamos nos saindo bem”.

A Alpine está atualmente em quarto lugar no campeonato de construtores e deve apresentar um novo assoalho no Grande Prêmio de Singapura que deve gerar um grande avanço no desempenho, de acordo com o diretor esportivo Alan Permane.

É o progresso mostrado pela Alpine na pista que deixou Rossi tão convencido de que pode alcançar seus objetivos.

“Fizemos as mudanças certas, a equipe está focada e o plano é claro”, disse ele. “Além disso, estamos reforçando isso. Portanto, isso sempre será o mais importante: que o carro precise funcionar.

“O piloto vai te dar dois ou três décimos extras, o que em corridas pode ser super importante, mas a diferença entre o terceiro e o quarto é muito maior do que o piloto poderia alcançar.

“Por enquanto, ainda precisamos melhorar o carro, e a boa notícia é que parecemos ter um bom conceito que é bom em termos de nos dar atualizações que melhoram constantemente o desempenho”.

VÍDEO: O rumor sobre da Matta comandar a Audi na F1

Podcast #196 - Após recorde, qual Alonso ficará para a história da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Ricciardo revela ainda não ter contrato para correr em 2023
Próximo artigo F1: Alonso "era o cara mau" contra Schumacher em 2006, diz Stroll

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil