Fórmula 1 GP da Bélgica

F1: Verstappen tem todo o direito de ser “atrevido”, diz Mercedes

Toto Wolff, chefe da equipe, crê que seu time já está no mesmo nível que Sergio Pérez e que o diferencial da Red Bull está em seu piloto

Max Verstappen, Red Bull Racing, 1st position, celebrates on the podium with Champagne

Max Verstappen tem todos os motivos para ser um pouco atrevido com base em seu nível de domínio na Fórmula 1, avaliou o chefe da Mercedes, Toto Wolff.

Enquanto o holandês conseguia mais uma vitória esmagadora no GP da Bélgica no fim de semana, ele brincou com sua equipe Red Bull que tinha uma vantagem tão grande sobre os rivais que poderia fazer uma parada extra apenas para dar aos mecânicos um treino extra de pit stop.

Leia também:

O chefe da Red Bull, Christian Horner, explicou mais tarde que seu pedido foi recusado por causa do risco de algo dar errado com a parada e deixar a equipe com 'ovo na cara', ou seja, parecendo tola.

A piada de Verstappen sobre fazer uma parada extra levou alguns a sugerir que ele poderia estar ficando um pouco arrogante em sua atitude, tendo vencido 10 das 12 corridas realizadas até agora nesta temporada.

Mas para a rival Mercedes, a atitude de Verstappen não foi vista como algo muito descarado.

Wolff disse: “Ele tem todos os motivos para ser um pouco atrevido. Ele está apenas fazendo círculos em torno de todo mundo por mérito, e não há mais nada a dizer sobre isso. Você tem que observar isso, por mais que seja irritante.

Enquanto os rivais tentaram ao máximo se aproximar da Red Bull, Wolff vê a batalha como mais pessoal do que isso. Ele acha que o resto do pelotão está agora no nível do companheiro de equipe de Verstappen, Sergio Pérez, enquanto apenas o holandês está um passo acima de todos.

“Você só precisa tirar Max da equação”, disse ele. “O segundo Red Bull é onde estamos.

“Teria sido uma temporada fantástica e uma corrida acirrada [sem Verstappen], mas o cronômetro nunca mente. Há apenas um cara e um carro que estão acima de tudo, e só temos que alcançá-lo. Não há escolha.

Embora as diferenças entre Verstappen e o resto do pelotão fossem maiores do que há 12 meses em Spa, Wolff acha que isso não reflete o verdadeiro quadro competitivo na F1.

Ele continua inflexível de que a Mercedes fez um progresso sólido com seu carro e agora está em uma forma muito melhor do que há 12 meses.

“Acho que quando você compara com o resto do mundo, Spa no ano passado foi uma corrida terrível e desta vez, antes da última parada, Pérez, Leclerc e nós estávamos dentro de seis ou oito segundos. Então esse é um grande passo para nós porque Spa foi, como eu disse antes, um desastre em 2022.

“Sentimos que demos esse passo, mas você tem aquele cara top que deu outro passo à frente. Nós apenas temos que reverter o fato.”

Norris ironiza Hamilton e Pérez: passou do ponto?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate se Red Bull de 2023 pode ser comparada à McLaren de 1988

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior VÍDEO: Nova tradição? Red Bull quebra troféu pela segunda semana seguida; confira
Próximo artigo Futuro de Hamilton pós-F1 não faz parte do novo acordo com a Mercedes; entenda

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil