Gasly está ciente de que Kvyat não está em uma posição fácil

Francês que vive boa fase na GP2 admite que fará de tudo para lutar por uma posição na equipe em 2017

Gasly está ciente de que Kvyat não está em uma posição fácil
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso
Pierre Gasly, Red Bull Racing RB12 Test Driver
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso on the grid
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR11 sends sparks flying
Daniil Kvyat, Scuderia Toro Rosso STR11
Pierre Gasly, PREMA Racing

Daniil Kvyat vive má fase desde seu rebaixamento da Red Bull para a Toro Rosso, marcando apenas dois pontos contra os 26 de seu companheiro de equipe, Carlos Sainz Jr., após o GP da Rússia.

Enquanto a Red Bull já confirmou que vai manter Sainz na Toro Rosso para o próximo ano, o outro assento está entre Kvyat e Pierre Gasly, este último lutando pelo título da GP2.

Quanto às suas perspectivas de conquistar o assento de Kvyat em 2017, Gasly disse ao Motorsport.com: "eu realmente não tenho falado sobre isso com Helmut [Marko], mas é o meu objetivo chegar à Toro Rosso."

"Preciso ver como será, com certeza farei o meu melhor para conseguir este assento."

"Claro que sei que no momento Daniil não está em uma posição fácil, mas neste mundo você precisa apenas pensar sobre si mesmo."

"Isso é o que estou fazendo no momento. Vou tentar de tudo para que isso aconteça."

Temporada caótica

Com quatro provas restantes na GP2, Gasly compartilha a liderança na classificação geral com o piloto de testes da Renault, Sergey Sirotkin, enquanto Raffaele Marciello, Antonio Giovinazzi e Oliver Rowland permanecem na luta.

Seis pilotos diferentes já lideraram o campeonato por algum momento e Gasly reconheceu que o restante da temporada não será fácil.

"Estamos em uma boa posição, mas tudo está sendo muito disputado entre 10 pilotos", disse o francês.

"Este ano certamente não será como o de Stoffel Vandoorne em 2015, embora eu quisesse fazer o mesmo que ele."

"Será importante ser consistente, perdemos muitos pontos no início do ano em algumas corridas. Agora nós estamos muito bem, o importante é marcar pontos o tempo todo e não cometer erros."

"Não sei porque não temos um líder destacado, mas quando você olha ao redor, todos tiveram corridas ruins, o que fez com que o campeonato ficasse muito apertado."

Entrevista por Jamie Klein

compartilhar
comentários
Para Button, carta aberta da GPDA surtiu efeito na FIA

Artigo anterior

Para Button, carta aberta da GPDA surtiu efeito na FIA

Próximo artigo

Renault busca seu próprio "Sebastian Vettel"

Renault busca seu próprio "Sebastian Vettel"
Carregar comentários