Impressionado, Prost despeja elogios a Max Verstappen

Piloto tido como “novo Senna” por descobridor cai nas graças do tetracampeão do mundo: “muito maduro, calmo e muito forte”

Impressionado, Prost despeja elogios a Max Verstappen
Alain Prost, Renault e.Dams
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12
Max Verstappen, Red Bull Racing speaks with members of the media
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12
Max Verstappen, Red Bull Racing prepares in the garage
Max Verstappen, Red Bull Racing gets into his car in the garage
Carregar reprodutor de áudio

O ano era 2014. Aos 16 anos, Max Verstappen foi contratado como piloto oficial pela Toro Rosso para 2015. Em meio a muitas críticas pela precocidade, seu descobridor e chefe do programa de pilotos da Red Bull, Helmut Marko, se referiu a ele como o “novo Senna”.

Menos de dois anos depois, o piloto provou ao mundo todo o seu valor com uma vitória no GP da Espanha usando o carro da Red Bull. Quem caiu nas graças de Max foi o tetracampeão mundial Alain Prost. Para o francês, Verstappen, mesmo sendo jovem, é muito forte tecnicamente.

"Todo mundo é diferente, você pode comparar ou não comparar", disse Prost.

"A única coisa que posso dizer é que o vi no ano passado nas corridas e o vi privadamente na Red Bull na Áustria em uma ocasião diferente. Ele parece muito maduro, muito calmo e muito forte.”

"Você se lembra do ano passado, quando ele teve o acidente em Mônaco? A maneira como ele respondeu às perguntas, a forma como ele reagiu quando pressionado? Quando você está com 17 anos, é algo diferente.”

"Todo mundo é diferente. Talvez Schumacher tivesse sido mais arrogante ou feito coisa semelhante, eu não sei. Mas é melhor não comparar."

Prost disse que Verstappen teve "pressão positiva" na Espanha, e que a situação era mais difícil para os outros pilotos da Red Bull.

"Ele tinha pressão positiva, com certeza. Nada de pressão negativa. Pressão negativa foi para Daniil Kvyat e também Daniel Ricciardo, porque tinham tudo a perder.”

"Max não tinha nada a perder. No fim, ele teve um fim de semana perfeito sem absolutamente nenhum erro. Isso é realmente impressionante. Todo mundo está olhando para ele, e ele mostrou na pista, especialmente nas últimas voltas, quando os pneus estavam desgastados, que é muito bom."

Perguntado o que fazia aos 18 anos, Prost disse que ainda estava esperando para começar sua carreira de piloto.

"Eu ainda não podia fazer a escola de pilotagem, porque você precisava ter um ano de carteira de piloto, então comecei com o carro de corrida só com 19. Não sei como era com 18. Eu estava no kart, mas não era tão calmo. Kart é diferente, não acho que esteve tão calmo nos karts também."

compartilhar
comentários
Safety Car lidera mais voltas que Hamilton em 2016; entenda
Artigo anterior

Safety Car lidera mais voltas que Hamilton em 2016; entenda

Próximo artigo

Análise técnica: a batalha no pelotão intermediário

Análise técnica: a batalha no pelotão intermediário
Carregar comentários