McLaren inicia nova etapa de reestruturação da empresa

Empresa enfrenta fortes problemas financeiros causados pela crise mundial do novo coronavírus

McLaren inicia nova etapa de reestruturação da empresa

A McLaren está avançando com um plano de refinanciamento de R$3,3 bilhões para toda a empresa, que poderia incluir a venda de uma participação minoritária em sua equipe de Fórmula 1.

De acordo com uma reportagem do Financial Times, o Grupo McLaren poderia até levantar o dinheiro extra por meio de uma 'Empresa de Aquisição de Propósito Específico' (SPAC), que pode transformar uma empresa privada em propriedade pública sem a necessidade de uma venda de ações formal.

Leia também:

A McLaren, que possui uma divisão automotiva, sua equipe de corrida e um braço de tecnologia aplicada, foi duramente atingida pelo impacto financeiro da crise do coronavírus. Em junho, a McLaren fechou um acordo de empréstimo de R$1 bilhão com o Banco Nacional do Bahrein para ajudar a aumentar a liquidez em meio a preocupações crescentes sobre um problema de fluxo de caixa de curto prazo.

Embora esse acordo tenha ajudado a sobreviver aos perigos mais imediatos forçados pela pandemia, a McLaren ainda precisa encontrar dinheiro extra até que os fluxos de receita das vendas de carros de estrada e da F1 voltem a ser como eram antes do coronavírus.

Com a situação financeira improvável de mudar rapidamente, no entanto, a McLaren está procurando uma variedade de opções para tornar as coisas mais seguras no curto prazo. Mike Flewitt, executivo-chefe da McLaren Automotive, disse ao Financial Times: "Precisamos reestruturar todo o negócio”.

"Entramos este ano com dois anos de muito sucesso no setor automotivo, mas o negócio total não tinha liquidez para sobreviver a esse tipo de crise”.

Nada foi descartado e o investimento pode vir de fundos de equidade privados, indivíduos, famílias, fundos soberanos ou um SPAC com sede nos Estados Unidos.

Flewitt acrescentou: "Buscaremos investidores que tenham uma visão comum para nossa base de acionistas, tanto em termos de estrutura, direção da empresa e planos de médio prazo".

A McLaren está no processo de vender e locação de sua fábrica em Woking, em uma tentativa de levantar fundos extras que podem ajudar a pagar sua dívida.

Mais dinheiro também pode vir com a venda parcial de sua equipe de F1, que teve uma temporada de sucesso e está lutando com a Racing Point pelo terceiro lugar no campeonato de construtores.

Atualmente, cerca de 56% do Grupo McLaren é detido pela Mumtalakat Holding Company do Bahrain, 14% por Mansour Ojjeh e 10% por Michael Latifi, com os 20% restantes divididos entre os acionistas minoritários.

Todas as notícias sobre o GP de Abu Dhabi de F1 você acompanha no Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises, além de conferir nossos programas e vídeos!

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

DIRETO DO PADDOCK: Transmissão no Brasil e rumores de Russell e Pérez na RBR

PODCAST: 'Show' de Russell pode gerar problema para Mercedes?

 

compartilhar
comentários
Marko descarta interesse em Russell e comenta chances de Pérez na Red Bull após vitória
Artigo anterior

Marko descarta interesse em Russell e comenta chances de Pérez na Red Bull após vitória

Próximo artigo

Pérez e Magnussen largarão no fundo do grid em Abu Dhabi por trocas de componentes do motor

Pérez e Magnussen largarão no fundo do grid em Abu Dhabi por trocas de componentes do motor
Carregar comentários