Mercedes e Ferrari serão advertidas pela FIA por saídas de Bottas e Leclerc da Áustria

compartilhar
comentários
Mercedes e Ferrari serão advertidas pela FIA por saídas de Bottas e Leclerc da Áustria
Por:

Pilotos que moram em Mônaco deram suas justificativas sobre volta para casa antes de retornarem a Spielberg para mais uma corrida no próximo fim de semana

Ferrari e Mercedes devem ser alertadas pela FIA para garantir que sigam rigorosamente os protocolos de coronavírus da Fórmula 1, depois que Charles Leclerc e Valtteri Bottas retornaram a Mônaco após o GP da Áustria.

Com a FIA impondo bolhas sociais estritas para limitar as chances de uma infecção se espalhar no paddock, o delegado para assuntos da Covid-19 foi alertado sobre Leclerc e Bottas deixarem o país após a corrida do fim de semana passado.

Leia também:

Bottas postou nas redes sociais sobre curtir um tempo em Mônaco, enquanto Leclerc foi fotografado com amigos e fãs, incluindo uma foto em que ninguém usava máscara.

Entende-se que após a análise dos eventos, a FIA escreverá para as equipes de ambos os pilotos para lembrá-los da necessidade de seguir rigorosamente o Código de Conduta que todos os participantes das corridas na Áustria devem aderir.

O fato de a Ferrari receber um segundo lembrete sobre a adesão ao Código de Conduta, com Sebastian Vettel falando com Christian Horner e Helmut Marko da Red Bull na semana passada sem máscara, significa que a FIA provavelmente tratará o assunto com mais seriedade.

O Código de Conduta da FIA deixa a porta aberta para que violações repetidas do Código sejam relatadas aos comissários.

Falando sobre o assunto antes do GP da Estíria, Bottas disse que não havia feito nada errado e foi autorizado a voltar ao Mônaco.

"Obviamente, fui ver se era permitido voltar, e sim, era", disse ele. "É claro que não faz diferença, se eu ficar com as mesmas pessoas na mesma bolha, aqui ou em Mônaco. Então, decidi voltar para casa, pois estamos na Europa e viajamos, não houve nenhum estresse extra na viagem.”

"Eu queria passar esses três dias inteiros em casa. Achei muito bom, me sentindo muito recarregado. Então, acho que foi uma boa decisão do nosso lado, e entendo o que fazer, o que funciona para mim, o que eu quero fazer entre as corridas e do ponto de vista da segurança, não há diferença alguma. Ainda são as mesmas pessoas com as quais eu estaria lidando aqui."

Leclerc não viu nenhum problema com o que fez, pois disse ter feito alguns testes de coronavírus para garantir que não estava portando a doença.

"Eu voltei para casa", disse ele. "Por outro lado, fui testado duas vezes antes de voltar.”

"Então, em dois dias, foram dois testes, ambos negativos, obviamente. E é isso. Sim, voltei para casa por dois dias e depois os dois testes para ter certeza dos resultados."

Mas as ações de Bottas e Leclerc levantaram sobrancelhas entre alguns de seus rivais, com Romain Grosjean expressando alguma surpresa por eles poderem viajar.

"É sempre mais divertido estar em casa, mas não tive a opção", disse o francês. "A mensagem era que tínhamos que ficar, então fiquei um pouco surpreso ao ver que as pessoas tinham ido para casa."

"Mas, ao mesmo tempo, eu não estava infeliz por estar por perto. Me deu uma chance de descansar. Subimos montanhas, andamos de bicicleta, fomos ver vacas. No domingo à noite vou para casa antes de partir para Budapeste."

TELEMETRIA: A volta de Alonso à F1 com a Renault por Rico Penteado, que conhece o espanhol de perto

PODCAST: Bastidores do início da F1 na Áustria e participação de Felipe Drugovich

 

Hamilton elogia Alonso e defende permanência de Vettel na F1: "Se ele parar antes da hora, será uma pena"

Artigo anterior

Hamilton elogia Alonso e defende permanência de Vettel na F1: "Se ele parar antes da hora, será uma pena"

Próximo artigo

F1: Alonso revela que negociava com Renault desde 2019 e que recebeu outros convites para voltar

F1: Alonso revela que negociava com Renault desde 2019 e que recebeu outros convites para voltar
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Ferrari , Mercedes
Autor Jonathan Noble