Últimas notícias

Mercedes: Hamilton "tem permissão para dizer o que pensa"

Toto Wolff, chefe do time alemão, afirma que Lewis Hamilton não será proibido de dizer o que pensa mesmo após declarações polêmicas em relação ao abandono no GP da Malásia

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 with the media
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 with Johnny Herbert, Sky Sports F1 Presenter on the drivers parade
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid retired from the race with a blown engine
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid retired from the race with a blown engine
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid retired from the race with a blown engine
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 on the grid
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid retired from the race with a blown engine
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 on the grid
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1

Os comentários de Lewis Hamilton após a quebra de motor no GP da Malásia continuam repercutindo e gerando questionamentos. Após deixar a prova, o britânico deu declarações sugerindo que algo estranho estava acontecendo e que "algo ou alguém" não queria vê-lo campeão da Fórmula 1 em 2016.

Toto Wolf, chefe da Mercedes, não se abalou com os comentários e garantiu que se sente tranquilo em permitir que Hamilton diga o que pensa. "Qualquer tipo de comentário é permitido após um momento tão frustrante. Imagine você, liderando uma corrida e prestes a reassumir a liderança do campeonato, então seu motor vai para o espaço. Instantes depois, você já tem uma série de microfones à sua frente", disse.

"Ele tem permissão para dizer o que pensa. É um momento em que a emoção toma conta e é algo totalmente compreensível. Todos nós já expressamos nossa frustração em diferentes situações, de maneiras diferentes", afirmou.

Embora Hamilton tenha ficado bastante decepcionado após o abandono, Wolff contou que a situação se acalmou após conversas privadas com a direção da equipe e ressaltou que o episódio não afetará o time.

"Esta equipe já mostrou que fica mais forte após pontos baixos - como em Cingapura, no ano passado. Isso é possível porque permanecemos unidos. Quando voltou para a garagem, ele veio ver Bradley [Lord], Niki [Lauda], a mim e a todos os mecânicos para expressar o que sentia", disse.

"Depois, tivemos uma conversa com ele, em um grupo reduzido, e então reagrupamos toda a equipe e conversamos para que todos retomassem o ânimo. Ele disse coisas boas para o time e espero que isso nos permita uma rápida recuperação para o Japão", afirmou.

Wolff destacou, por fim, o esforço de Hamilton em animar a equipe após o incidente na Malásia. "Embora estivesse muito frustrado com o que aconteceu, ele estava tentando levantar o ânimo da equipe, o que só os grandes fazem", contou.

"Em uma situação daquelas, ele se colocou na frente dos mecânicos e engenheiros e encontrou palavras para animá-los para a corrida seguinte. Foi algo realmente grande da parte dele", completou.

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Sainz Jr. avisa Red Bull: "quero vaga no topo em 2018"
Próximo artigo Após falha, Williams testa novo cinto de segurança em Suzuka

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil