Moss, Barrichello, Massa e cia: os pilotos com mais vitórias e sem títulos da F1

compartilhar
comentários
Moss, Barrichello, Massa e cia: os pilotos com mais vitórias e sem títulos da F1
Por:

Nomes famosos como David Coulthard e Carlos Reutemann também integram a lista. Confira

A história da Fórmula 1 consagra seus maiores campeões, como Michael Schumacher e Lewis Hamilton, mas também há aqueles que ficam marcados como grandes vencedores que não conquistaram sequer um campeonato. É o caso de Stirling Moss, o 'campeão sem título'.

Leia também:

Além do britânico, outros nomes famosos são o escocês David Coulthard (Williams, McLaren e Red Bull) e os brasileiros Rubens Barrichello e Felipe Massa, que marcaram época na Ferrari. Veja quem são os pilotos com mais vitórias sem títulos da F1:

1. Stirling Moss - 16 vitórias

1. Stirling Moss - 16 vitórias
1/20

Foto de: LAT Images

Moss é o piloto mais icônico com vitórias, mas sem título. O britânico ganhou nada menos que 24,24% das corridas que disputou na F1, ou seja, quase um quarto dos grandes prêmios. Ele alcançou mais primeiros lugares do que vários campeões. E, no entanto, ele nunca ganhou a coroa do mundo, sendo quatro vezes vice-campeão consecutivo (de 1955 a 1958), primeiro contra Juan Manuel Fangio e depois contra Mike Hawthorn.

2. David Coulthard - 13 vitórias

2. David Coulthard - 13 vitórias
2/20

Foto de: DaimlerChrysler

Com 13 vitórias em 246 grandes prêmios, Coulthard ocupa uma boa posição neste ranking, embora sua porcentagem de vitórias (5,28%) não seja muito alta (mas ainda melhor que a de dois campeões mundiais, Jenson Button e Keke Rosberg). O escocês terminou em segundo em 2001, longe de Michael Schumacher, e quatro vezes em terceiro no campeonato sem ser candidato ao título, ao contrário de outros pilotos nesta lista.

3. Carlos Reutemann - 12 vitórias

3. Carlos Reutemann - 12 vitórias
3/20

Foto de: LAT Images

Com 8,22% de vitórias em 146 grandes prêmios, Reutemann tem uma pontuação melhor que nove dos 33 campeões mundiais de F1. Segundo classificado em 1981, o argentino provavelmente deveria ter sido coroado nessa temporada se, entre outras coisas, as tensões internas na Williams com seus dirigentes e Alan Jones, campeão e piloto número 1, não tivessem estragado o final da temporada, permitindo que Nelson Piquet ganhasse o título por um único ponto. Reutemann também terminou três vezes em terceiro (com Brabham em 1975, Ferrari em 1978 e Williams em 1980).

4. Felipe Massa - 11 vitórias

4. Felipe Massa - 11 vitórias
4/20

Foto de: LAT Images

Massa protagonizou uma das finais mais memoráveis de temporada na história da Fórmula 1, no GP do Brasil de 2008. Ele ficou com o título na mão por alguns instantes, mas finalmente o perdeu por um ponto contra Hamilton no dia em que alcançou sua 11ª e última vitória. Sem dúvida, o brasileiro poderia ter vencido mais não fosse sua lesão grave no GP da Hungria de 2009 e seu status como número 2 desde 2010. De qualquer forma, com uma porcentagem vencedora de 4,09% (em 269 grandes prêmios), ele está atrás dos 33 pilotos campeões mundiais em termos de aproveitamento.

4. Rubens Barrichello - 11 vitórias

4. Rubens Barrichello - 11 vitórias
5/20

Foto de: Hazrin Yeob Men Shah

Com 323 GPs, Barrichello é o piloto que disputou mais corridas na história da Fórmula 1. Portanto, suas 11 vitórias o deixam com apenas 3,41% de aproveitamento. Apesar de sua presença na Ferrari entre 2000 e 2005 (e dois vices em 2002 e 2004), ele nunca foi candidato ao título. Sua melhor chance foi em 2009, com a Brawn, mas seu parceiro Jenson Button foi quem aproveitou o poder do carro para ser campeão.

6. Ronnie Peterson - 10 vitórias

6. Ronnie Peterson - 10 vitórias
6/20

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Quando se trata dos pilotos de Fórmula 1 mais talentosos sem conquistar um título, o nome de Peterson nunca é esquecido. Com estilo ultra rápido e inimitável, o sueco terminou em segundo lugar em 1971 (atrás de Jackie Stewart) e em 1978. Naquele ano, ele foi o piloto número 2 da Lotus, que definiu claramente o papel de líder de Mario Andretti. O famoso Lotus 79 com efeito solo valeu a pena e os pilotos de Colin Chapman estavam a caminho da dobradinha quando um terrível acidente ocorreu em Monza. Com as pernas quebradas, Peterson perdeu a vida no hospital no dia seguinte. Com dez vitórias em 123 corridas, sua porcentagem de triunfos é de 8,13%.

6. Gerhard Berger - 10 vitórias

6. Gerhard Berger - 10 vitórias
7/20

Foto de: LAT Images

Durante suas 14 temporadas na F1, marcadas por etapas na Ferrari e McLaren, Berger é o primeiro piloto desse ranking a nunca ser vice-campeão. Ele terminou duas vezes em terceiro lugar no campeonato de pilotos, em 1988 (onde venceu em Monza com a Ferrari, sendo a única vitória que escapou naquele ano à McLaren) e em 1994 (novamente muito longe dos dois primeiros). Tem uma porcentagem de vitórias de 4,76% (10 vitórias em 210 grandes prêmios), melhor que a de Keke Rosberg.

8. Mark Webber - 9 vitórias

8. Mark Webber - 9 vitórias
8/20

Foto de: Hazrin Yeob Men Shah

Depois de várias temporadas no meio do grid, Webber se viu em um time capaz de ganhar títulos, a Red Bull. Em 2010, ele teve sua primeira e única chance real de ser campeão. O título foi para seu parceiro Vettel e Webber terminou em terceiro, como em 2011 e 2013. Com nove vitórias em 215 grandes prêmios, ele tem uma taxa de sucesso de 4,19%.

9. Jacky Ickx - 8 vitórias

9. Jacky Ickx - 8 vitórias
9/20

Foto de: LAT Images

Piloto emblemático dos anos 60 e 70, Jacky Ickx se cobriu de glória nas corridas de endurance (seis vitórias em Le Mans) e no rally (vencedor do Dakar de 1983). Mas na Fórmula 1, o título escapou. Em 1969, com a Brabham, ele enfrentou um Jackie Stewart quase intocável e foi vice-campeão distante. Em 1970, com a Ferrari, ele novamente enfrentou um formidável oponente: Jochen Rindt, coroado postumamente como campeão. Com oito vitórias em 114 largadas, sua taxa de sucesso é de 7,02%, melhor que a de sete dos 33 campeões mundiais.

10. René Arnoux - 7 vitórias

10. René Arnoux - 7 vitórias
10/20

Foto de: LAT Images

Em 1983, Arnoux fazia parte do trio de pilotos (com Piquet e Alain Prost) que chegaram à última corrida com chances de título. Essa foi a grande oportunidade do piloto da Ferrari, que já tinha sete vitórias. O francês, cuja porcentagem de vitórias é de 4,70% na F1, terminaria em terceiro, sua melhor posição final em 12 temporadas. Além do notável episódio do duelo com Gilles Villeneuve em Dijon, em 1979, permanece a imagem de um piloto muito rápido, com 18 poles conquistadas entre 1979 e 1983, o que o torna o piloto com mais poles sem título.

10. Juan Pablo Montoya - 7 vitórias

10. Juan Pablo Montoya - 7 vitórias
11/20

Foto de: BMW AG

Espetacular e rápido, Montoya provavelmente, como outros, teve o infortúnio de aterrissar na F1 durante a era Ferrari/Schumacher. Mas com sete vitórias em 94 corridas, ele tem uma taxa de sucesso de 7,45%. O colombiano foi o terceiro em 2002 e 2003, sendo este o ano com a melhor oportunidade (ele terminou apenas 11 pontos atrás de Schumacher).

12. Tony Brooks - 6 vitórias

12. Tony Brooks - 6 vitórias
12/20

Foto de: LAT Images

12. Jacques Laffite - 6 vitórias

12. Jacques Laffite - 6 vitórias
13/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

12. Gilles Villeneuve - 6 vitórias

12. Gilles Villeneuve - 6 vitórias
14/20

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

12. Riccardo Patrese - 6 vitórias

12. Riccardo Patrese - 6 vitórias
15/20

Foto de: David Phipps

12. Ralf Schumacher - 6 vitórias

12. Ralf Schumacher - 6 vitórias
16/20

Foto de: Alexander Trienitz

17. Clay Regazzoni - 5 vitórias

17. Clay Regazzoni - 5 vitórias
17/20

17. John Watson - 5 vitórias

17. John Watson - 5 vitórias
18/20

Foto de: LAT Images

17. Michele Alboreto - 5 vitórias

17. Michele Alboreto - 5 vitórias
19/20

20. Bruce McLaren - 4 vitórias

20. Bruce McLaren - 4 vitórias
20/20

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

F1: Chefe da Mercedes destaca papel de Schumacher no sucesso da equipe

Artigo anterior

F1: Chefe da Mercedes destaca papel de Schumacher no sucesso da equipe

Próximo artigo

Verstappen: Red Bull construiu base para disputar o título da F1

Verstappen: Red Bull construiu base para disputar o título da F1
Carregar comentários