Newey defende que planos de aerodinâmica ativa são "apropriados" para F1

Chefe técnico da Red Bull lembrou da função histórica do esporte de ajudar no desenvolvimento de componentes para carros de rua

Sergio Perez, Red Bull Racing RB19, rear wing detail

O lendário designer da Fórmula 1 Adrian Newey afirma que os planos de aumentar as peças de aerodinâmica ativa nos carros de 2026 "não lhe importam", defendendo que essa tecnologia representa "o futuro dos carros de rua".

A aero ativa não é uma novidade na categoria, com o DRS sendo introduzido em 2011, mas em 2026 ela deve vir de forma mais potente. A FIA e a F1 estão neste momento finalizando o regulamento da nova geração de carros, que contará também com motores híbridos simplificados.

Leia também:

Ideias iniciais, como um DRS reverso para reduzir a velocidade de um carro à frente, foram abandonadas, mas Nikolas Tombazis, diretor de monopostos da FIA, disse recentemente que "definitivamente haverá uma mudança de incidência da asa na reta para reduzir o arraso", e que "haverá algo equivalente ao DRS", que deve ser usado nas curvas.

Quando questionado sobre a ideia de expandir a aerodinâmica ativa na F1 em uma entrevista exclusiva com o Motorsport.com, Newey disse: "Isso não me preocupa".

"O aumento da aerodinâmica ativa vem para compensar um motor que está devendo em potência. A aero ativa se torna essencial para compensar isso. Mas não vejo isso como algo ruim, nem um pouco".

Adrian Newey, Chief Technology Officer, Red Bull Racing

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Adrian Newey, Chief Technology Officer, Red Bull Racing

"Tentar buscar uma maior eficiência aerodinâmica do veículo é claramente um bom objetivo. E por que não incluir a aero ativa? Afinal, se tornou parte dos carros de rua. Há vários carros de rua que você vê com spoilers subindo e descendo no porta-malas e assim por diante".

"Então por que não ter isso nas corridas? A aero ativa só foi vista como ruim quando as asas estavam caindo nos anos 60, Já passamos disso".

Newey disse ainda que a "F1 tipicamente tem sido um bom caminho para popularizar coisas nos carros de rua".

"Se você olhar para trás, coisas como discos de freio [passaram por isso]. Mas, mais recentemente, carros esportivos com fibra de carbono... Todas essas coisas que um comprador quer vem das montadoras, que criam essas associações. Então, como a aero ativa é a o futuro dos carros de rua, julgo que é apropriado que a F1 mostre isso, exiba seu potencial".

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e MCLAREN

Podcast #262 – No que a série sobre a Brawn GP acertou e errou?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Por que os fãs não podem comprar pneus usados da Pirelli? O que são feitos com eles após o uso?
Próximo artigo Sauber confirma "Stake F1 Team" como novo nome e revela data de lançamento do carro de 2024

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil