Pérez sobre futuro: “As opções mais reais não me convencem”

compartilhar
comentários
Pérez sobre futuro: “As opções mais reais não me convencem”
Por:

Poucas semanas após o anúncio da separação entre mexicano e Racing Point ao final da temporada de 2020, ele explicou que as opções mais realistas não o convencem no momento

Quando Sergio Pérez e Racing Point decidiram se separar há algumas semanas, a situação se assemelhava à vivida pelo piloto mexicano na temporada 2013 da Fórmula 1, quando a McLaren anunciou que o substituiria por Kevin Magnussen.

Naquela época, a Force India, que foi sua casa durante a maior parte de sua carreira na Fórmula 1, parecia uma opção desagradável porque era uma equipe intermediária que se assemelhava ao nível da Sauber. Porém com o time, ele conseguiu cinco dos oito pódios que conquistou em sua história dentro da categoria.

Leia também:

Agora, quando foi dado o anúncio de sua saída para dar lugar a Sebastian Vettel em 2021, as opções que restam para o mexicano se reduzem, sendo a Alfa Romeo e a Haas as mais prováveis, embora isso não signifique que serão para as opções preferidas para ‘Checo’.

Em entrevista à Movistar, o atual piloto da Racing Point disse que está em busca de um projeto na F1 que o motive a continuar competindo.

"Tenho competido contra os melhores pilotos e com as melhores equipes do mundo há tantos anos que é difícil pensar em outro lugar e não mais competir com eles", disse.

"Há conversas, mas não tenho contrato", acrescentou, antes de mencionar que as opções mais viáveis ​​disponíveis no momento parecem não atender às suas necessidades: "Não estou convencido das opções mais reais."

“Preciso de um projeto que me motive a treinar, levantar de manhã, viajar pelo mundo. Um projeto que tem futuro.”

Embora as duas equipes apoiadas pela Ferrari pareçam os únicos caminhos, na prática há um assento disponível na Mercedes e outro na Red Bull. Por enquanto, apenas Valtteri Bottas e Max Verstappen têm suas vagas confirmadas, respectivamente.

Sabe-se que Lewis Hamilton pretende continuar com as flechas de prata, de modo que essa opção parece quase fechada para o mexicano. A situação pode ser um pouco diferente com a equipa austríaca, onde apesar de Alexander Albon parecer uma prioridade, o seu treinador, Christian Horner, não fechou completamente as portas para uma mudança de escalação.

“Nossa intenção é manter nossos dois pilotos atuais e Alex é nossa opção favorita”, disse Horner na sexta-feira antes do GP da Rússia, mas ao mesmo tempo disse: “Inevitavelmente, você deve estar ciente das outras opções que existem, mas nossa preferência e probabilidade absoluto é manter a dupla de pilotos que temos atualmente."

Assim que o rompimento de Pérez com a Racing Point foi anunciado, a mesma rede espanhola informou que o chefe da Red Bull Racing havia chamado o mexicano para saber sobre seus planos futuros. Como resultado, surgiram rumores de que Checo poderia ser considerado como parceiro da Verstappen em 2021.

Questionado sobre se aquela oferta o interessaria, o mexicano respondeu: “Sem dúvida. Acho que é uma equipe que vai lutar por campeonatos.”

Entenda como Lawrence Stroll passou de 'papai de piloto pagante' a homem-forte na Fórmula 1

PODCAST: Qua é o limite de Max Verstappen na Red Bull?

 

RETA FINAL: Polêmicas da punição a Hamilton, ‘provocação’ da Red Bull e as últimas do mercado da F1

Artigo anterior

RETA FINAL: Polêmicas da punição a Hamilton, ‘provocação’ da Red Bull e as últimas do mercado da F1

Próximo artigo

Jornal: Hamilton pediu fortuna para renovar com Mercedes; veja cifras

Jornal: Hamilton pediu fortuna para renovar com Mercedes; veja cifras
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Sergio Perez
Autor Luis Ramírez