Últimas notícias
Fórmula 1 GP da Espanha

Pilotos da F1 discutirão segurança em voltas de resfriamento de pneus após incidente entre Ocon e Magnussen

Questões de segurança estão sendo levantadas no grid por conta da diferença de velocidade em voltas de resfriamento de pneus

Kevin Magnussen, Haas VF-20, leads Esteban Ocon, Renault F1 Team R.S.20

Após o incidente envolvendo Kevin Magnussen e Esteban Ocon na Espanha, os pilotos de Fórmula 1 estão prontos para discutir suas preocupações sobre a diferença de velocidade de volta entre carros nas voltas rápidas e lentas.

O piloto da Renault bateu no muro na parte final do último treino livre para o GP da Espanha após tomar uma ação evasiva para evitar um Magnussen que vinha lento entre as Curva 3 e 4. Magnussen estava em uma volta lenta para esfriar os pneus, enquanto Ocon tentava aquecer seus pneus depois de sair dos boxes, o que explica a diferença de velocidade.

Leia também:

Tanto os pilotos quanto os comissários classificaram o incidente como “infeliz”, sem nenhuma ação sendo tomada.

Mas houve outros casos de carros passando lentamente pela pista durante a classificação na pista catalã, enquanto os pilotos tentavam resfriar seus pneus, fazendo com que eles se amontoassem no setor final do circuito antes de começar suas voltas rápidas.

“Não é aceitável ter uma fila de carros”, disse Ocon. “Se tem alguém vindo com velocidade de corrida, pode ser perigoso. Essa tem sido a tendência. Em condições diferentes, somos um minuto mais lentos em uma volta de resfriamento ou para preparar a volta. É muito, muito lento”.

“Precisamos limitar [o tempo mínimo]. Para começar minha última volta, eu estava basicamente engatando e parei. Eu estava literalmente fazendo zero km/h no meio da linha. É muito, muito extremo hoje em dia”.

Romain Grosjean, diretor da Associação de Pilotos de Grandes Prêmios, disse que o assunto será discutido no próximo briefing dos pilotos, admitindo que existem preocupações de segurança sobre a diferença de velocidade entre os carros em voltas rápidas e voltas de resfriamento.

“Foi levantado durante o briefing dos pilotos em Silverstone. Acho que será levantado novamente”, disse Grosjean. “Podemos ir mais rápido, mas apenas não faremos outra volta rápida”.

“Sim, é uma questão de segurança. Vou te falar uma coisa, você não se sente nada confiante pilotando tão devagar enquanto os carros estão vindo tão rápido. Existem os espelhos, eles são bons o suficiente. Na comunicação de rádio, tentamos fazer o nosso melhor”.

“Mas quando a velocidade delta é de cerca de 1min15s por volta, como era em Silverstone, [e] tendo 45 segundos aqui, é simplesmente grande demais”.

Grosjean explicou que as temperaturas flutuantes dos pneus da Pirelli forçaram os pilotos a irem muito devagar para se prepararem para outra volta rápida. “Temos que perder cerca de 30 graus em uma volta”, disse Grosjean.

“Para perder 30 graus, você precisa ir o mais devagar que puder, gastar o máximo de tempo possível e simplesmente não gerar carga nos pneus. Já mencionamos algumas vezes, algo vai acontecer um dia. Nesta manhã vimos um momento um pouco complicado. Felizmente, não era uma velocidade muito alta. Mas não parece certo”.

Entenda por que Max Verstappen detonou a Red Bull pelo rádio no GP da Espanha

O que resta para Massa no automobilismo após sair de sua equipe na Fórmula E? Ouça

 

.

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior McLaren, Ferrari e Williams assinam novo Pacto de Concórdia da F1
Próximo artigo F1: Entenda por que Verstappen detonou a Red Bull pelo rádio no GP da Espanha

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil