Racing Point alerta rivais que ainda não mostrou todo o potencial do carro

compartilhar
comentários
Racing Point alerta rivais que ainda não mostrou todo o potencial do carro
Por:

Segundo a equipe, com o passar do tempo e com um maior conhecimento sobre o carro, é possível ir ainda melhor

No GP da Estíria de Fórmula 1, Sergio Pérez foi o grande destaque da corrida, indo de 17º no grid para o quinto lugar em um certo momento. A Red Bull e outras rivais demonstraram preocupação com o ritmo forte da equipe. E a equipe britânica afirmou que ainda não mostrou todas suas armas.

Um dos grandes problemas da Racing Point ao longo dos dois finais de semana foi sua performance ruim no treino classificatório e, com isso, a equipe acredita que ainda não conseguiu mostrar tudo que é capaz de fazer.

Leia também:

O chefe da equipe, Otmar Szafnauer acredita que o crescente entendimento do carro de 2020, aliado à visitas futuras da F1 a pistas de alta velocidade, podem ser chaves para uma luta ainda maior.

"Acho que há alguns circuitos onde nos encaixaremos melhor que esse, e vamos estar mais próximos", disse. "Mas quanto? Não sei ainda, é difícil de dizer. Eu estou feliz que o ritmo é bom. Mas ainda há coisas para aprender e não otimizamos um final de semana de corridas".

Com a equipe adotando o conceito de design da Mercedes para este ano, ela ainda precisa refinar os melhores modos de ajuste do carro. E é por isso que Szafnauer tem fé que sua equipe ainda não apresentou sua melhor forma.

"É algo que leva tempo. Você precisa fazer experimentos e eu me lembro de anos atrás, quando eu estava na Honda, houve um momento na segunda parte da temporada, quando, de repente, você passa a focar no carro do ano seguinte e para de atualizar a versão do ano".

"Eventualmente, com quatro, cinco ou seis corridas em sequência sem atualizações, você aprende mais e, mesmo assim, consegue ganhar velocidade. Isso acontece mesmo em um carro mais maduro mesmo sem novidades".

"Com nós, ainda há muito a aprender e fazer. Você faz isso com a experimentação. Com o passar das sextas-feiras, vamos aprender mais sobre a configuração".

Szafnauer disse que a equipe aprendeu muito sobre os sábados em especial, quando fez sua primeira sessão com pista molhada. O carro não conseguiu ajustar a temperatura dos pneus na janela ideal e, com isso, Pérez acabou caindo já no Q1.

"Se você não fizer os pneus para pista molhada funcionar, você vai sofrer. É o que aconteceu conosco e já sabemos as razões para isso. Se tivermos outra classificação com pista molhada no futuro, a situação será diferente".

Polêmica: veja o que está por trás da queda de braço entre a Renault e a Racing Point

PODCAST Motorsport.com recebe Felipe Drugovich e fala da abertura da F1 2020

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Entenda o que está por trás da queda de braço entre Renault e Racing Point

Artigo anterior

Entenda o que está por trás da queda de braço entre Renault e Racing Point

Próximo artigo

F1: Red Bull espera performance mais próxima da Mercedes na Hungria

F1: Red Bull espera performance mais próxima da Mercedes na Hungria
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Racing Point
Autor Jonathan Noble