Red Bull: Albon está melhor do que os resultados sugerem

compartilhar
comentários
Red Bull: Albon está melhor do que os resultados sugerem
Por:
Co-autor: Christian Nimmervoll

O consultor da equipe austríaca, Helmut Marko, analisou a situação do piloto tailandês

Os números mostram que Alex Albon não está conseguindo acompanhar o ritmo de seu companheiro de Red Bull, Max Verstappen. No momento, ele tem um nono lugar como média de posição de largada e sétimo na posição de chegada. Porém, segundo o consultor da equipe austríaca na Fórmula 1, Helmut Marko, os números não mostram toda a realidade sobre a situação de Albon.

Marko cita o fato de que, em Silverstone, Albon foi o mais rápido da pista em alguns momentos de ambas as corridas - o que mostra que o potencial para ir melhor está ali, e que ele só precisa melhorar sua forma na classificação.

Leia também:

"As performances de Albon são vistas de modo pior do que elas são na realidade", disse Marko ao Motorsport.com. "Em Barcelona, fomos além em termos de ajustes, uma tentativa de entregar um carro com uma traseira mais estável".

"Não importava o tipo de composto que ele tinha, duro, médio ou macio, após outo voltas tínhamos temperaturas acima da janela de operação. Então ele sofreu. Sua classificação foi melhor".

"E o que foi ignorado é que, em ambas as corridas de Silverstone, ele foi o mais rápido no segundo stint, mais do que Verstappen. Ele também provou no Red Bull Ring que quando entra em seu ritmo, é absolutamente rápido".

A Red Bull está trabalhando para deixar Albon mais confortável com o balanço aerodinâmico do RB16 e suas mudanças durante uma volta entre curvas de alta e de baixa. Mas seus dados de telemetria destacam o nível de seu potencial.

"Albon é muito bom no lado técnic. Sua performance nas corridas é muito boa, especialmente nas curvas de alta, onde ele fica no nível de Verstappen. Depois ele perde dois décimos em outra curva. Mas isso não é um problema para nós. Vamos passar por isso".

Porém, Marko insiste que Albon não pode usar sua transição precoce para a Red Bull como uma desculpa para não entregar boas performances - especialmente quando o chefe da AlphaTauri, Franz Tost, sempre defendeu que pilotos jovens precisam de dois ou três anos para se desenvolver totalmente.

"Verstappen também não teve tanto tempo. Talvez a opinião de Franz Tost seja um pouco conservadora demais. Os que não conseguem lidar com isso talvez não chegariam a ter uma carreira andando na frente de qualquer jeito. Mas esses pilotos não se encaixariam na Red Bull de qualquer maneira".

TELEMETRIA: Ferrari descobre problema de Leclerc e Renault ‘tira o pé’ contra Racing Point

PODCAST Motorsport.com debate qual seria o calendário ideal da Fórmula 1; ouça

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

ANÁLISE: Por que a TV não consegue mostrar que carros da F1 atual são mais rápidos que o da geração de Senna

Artigo anterior

ANÁLISE: Por que a TV não consegue mostrar que carros da F1 atual são mais rápidos que o da geração de Senna

Próximo artigo

Briga pelo vice e honra de Pérez: o que está em jogo no GP da Bélgica

Briga pelo vice e honra de Pérez: o que está em jogo no GP da Bélgica
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Alexander Albon
Autor Jonathan Noble