Relação entre Mercedes e Red Bull precisa ser consertada, diz CEO da F1

Mesmo assim, Domenicali mantém política de silêncio sobre acontecimentos de Abu Dhabi, preferindo deixar o caso para a FIA

Relação entre Mercedes e Red Bull precisa ser consertada, diz CEO da F1
Carregar reprodutor de áudio

Com a luta pelo título entre Mercedes e Red Bull chegando até o GP de Abu Dhabi, as tensões entre Christian Horner e Toto Wolff cresceram muito ao longo do ano. Por isso, o CEO da Fórmula 1, Stefano Domenicali, defende que a relação entre as equipes e os chefes precisam ser reparadas para o próximo ano.

O nível de animosidade entre a dupla teve picos de tensão ao longo do ano, especialmente nas coletivas de imprensa que ambos dividiram na reta final. Enquanto eles se deram as mãos em Abu Dhabi, a polêmica da relargada e os protestos da Mercedes destacaram a realidade da situação.

Leia também:

Falando na entrega do prêmio Lorenzo Bandini na Itália na última terça, Domenicali disse que uma coisa que a F1 precisa lidar para o próximo ano é impedir que as tensões de 2021 sejam mantidas. Ele sente que é importante que Mercedes e Red Bull consertem o relacionamento pelo bem do esporte.

Questionado se tinha alguma preocupação para a F1 em 2022, disse: "Quem vive com certezas significa que dorme bem! Mas temos muitas dúvidas e precisamos enfrentá-las. Temos algumas coisas que eventualmente teremos que lidar".

"Temos que avaliar dia a dia o relacionamento que precisa ser recuperado entre Mercedes e Red Bull, para evitarmos problemas pessoais que já vimos que não beneficiam ninguém".

Red Bull team boss Christian Horner and Formula 1 CEO Stefano Domenicali

Red Bull team boss Christian Horner and Formula 1 CEO Stefano Domenicali

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

A Mercedes segue irritada com o modo como a FIA lidou com a relargada em Abu Dhabi, defendendo que houve uma quebra do regulamento. Enquanto tenha desistido do recurso, jurou cobrar da Federação e da comissão que investigará os eventos.

A Liberty Media, dona da F1, vem mantendo silêncio sobre a polêmica, preferindo deixar o caso para o novo presidente da FIA, Mohammed ben Sulayem.

Falando sobre o caso, Domenicali disse: "Já falamos com o presidente. Falamos sobre as prioridades que ele terá, e são muitas. Mas, nesse ponto, é certo manter o silêncio, evitando mais polêmicas em uma área que está muito aquecida. Mas quero dizer que saímos de uma temporada extraordinária, acompanhada por mais de dois bilhões de pessoas".

"O GP de Abu Dhabi foi o evento esportivo mais acompanhado de 2021. São números estratosféricos que devemos nos orgulhar".

Mas Domenicali reconhece que a chegada de Sulayem deve levar à mudança de dinâmica na FIA: "Com a mudança de presidente na FIA, podemos ter ainda uma mudança no balanço dentro da Federação, algo que tem um papel fundamental para nós".

Mari Becker revela bastidores de tretas de Hamilton x Verstappen na F1 2021

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #154 - Giaffone analisa polêmica de Abu Dhabi e ano de Verstappen e Hamilton

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 deve cobrar vacinação obrigatória para paddock em 2022
Artigo anterior

F1 deve cobrar vacinação obrigatória para paddock em 2022

Próximo artigo

Novo presidente da FIA dedicará "o tempo que for necessário" para ajudar a melhorar a F1

Novo presidente da FIA dedicará "o tempo que for necessário" para ajudar a melhorar a F1
Carregar comentários