Relembre as 10 melhores atuações de Schumacher na F1

Alemão completa 52 anos de idade neste domingo. Relembre os dez melhores momentos de sua riquíssima carreira

Relembre as 10 melhores atuações de Schumacher na F1
Carregar reprodutor de áudio

Michael Schumacher completa 52 anos neste domingo (3). E para celebrar a vida do alemão, que desde dezembro de 2013 se recupera de um grave acidente sofrido nos alpes franceses enquanto esquiava, compilamos aqui suas dez melhores atuações na F1.

A lista não trata apenas de vitórias, mas de momentos em que o alemão fez a diferença no braço, mostrando por que muitos o consideram o melhor da história.

Leia também:

10. GP do Canadá, 2011
10. GP do Canadá, 2011
1/10
Os anos de Schumacher na Mercedes não foram o que todos esperavam. Depois de três temporadas sem correr, tendo sofrido um acidente de moto e já com mais de 40 anos, o alemão decepcionou. Mas no Canadá em 2011 Schumi lembrou bastante sua melhor fase. Na chuva, ele chegou a ocupar uma convincente segunda posição após bela ultrapassagem dupla sobre Massa e Kobayashi, e só caiu para quarto no fim da prova pelos carros superiores e uso do DRS por parte de Button e Webber. Schumi ficou com um amargo quarto naquele dia.

Foto de: XPB Images

9. GP da Espanha, 1994
9. GP da Espanha, 1994
2/10
Depois de vencer as quatro primeiras provas da temporada, Michael Schumacher não venceu a quinta seguida por um problema de câmbio que o fez ficar preso na quinta marcha durante boa parte da corrida. Ainda assim, ele conseguiu fazer um pit stop sem deixar o carro morrer e chegar em segundo, a apenas 24s de Damon Hill - vencedor da corrida. Após o GP, Schumi disse que o problema o fez mudar os traçados e tangências das curvas, e que utilizou sua experiência prévia nos protótipos para evitar que seu motor apagasse.

Foto de: LAT Images

8. GP da França, 2004
8. GP da França, 2004
3/10
2004 foi a temporada mais dominante de Schumacher na F1. O alemão conquistou 13 vitórias em 18 provas, e o maior triunfo veio em Magny-Cours. Derrotado na disputa pela pole position por Fernando Alonso, o alemão e a Ferrari apostaram em uma estratégia de quatro paradas para superar o espanhol naquele dia ao final da prova de 70 voltas.

Foto de: Ferrari Media Center

7. GP do Japão, 2000
7. GP do Japão, 2000
4/10
Para tirar a Ferrari de uma fila de 21 anos , Schumi mais uma vez se utilizou de um bom trabalho em equipe e de sua conhecida perícia no molhado para derrotar Mika Hakkinen. Após uma batalha épica na classificação, o finlandês largou melhor que o alemão e lhe roubou a liderança, mas Schumacher sempre se manteve logo atrás do rival. Quando uma pequena garoa começou a cair em Suzuka na segunda metade da prova, ele acelerou tudo, adiou sua parada no box e retornou à frente de Mika para celebrar seu tricampeonato e quebrar o jejum ferrarista após quatro anos de tentativas frustradas.

Foto de: Sutton Motorsport Images

6. GP dos EUA, 2003
6. GP dos EUA, 2003
5/10
Saindo de sétimo, Schumacher não parecia ter ritmo para lutar pela vitória em Indy. Mas com uma ótima largada e uma forte chuva no meio da prova, ele não desperdiçou a chance de se aproximar do hexacampeonato enquanto seu maior rival na luta pelo título, Kimi Raikkonen, tinha problemas de ritmo com o pneu de chuva da Michelin. A vitória se provou crucial para a conquista do título do alemão, que saiu dos EUA com nove pontos de frente e foi campeão ao fim do GP seguinte com apenas dois pontos de vantagem sobre Kimi.

Foto de: Ercole Colombo

5. GP de Mônaco, 1997
5. GP de Mônaco, 1997
6/10
Esta foi uma das corridas que definiram Schumacher como o ‘Rei da Chuva’ de sua época. Vendo as duas Williams na primeira fila saindo de pneus slicks no molhado, Schumi já na largada assumiu o primeiro posto e na primeira volta abriu 4s frente para o resto na traiçoeira pista monegasca. Na quinta volta ele já tinha 22 segundos de vantagem. A folga só aumentou durante o GP, e apesar de uma saída de pista na Sainte Devote no meio da prova, ele finalizou a corrida 53s306 à frente do segundo - Rubens Barrichello andando com a Stewart.

Foto de: LAT Images

4. GP da Malásia, 1999
4. GP da Malásia, 1999
7/10
“Este cara é deprimente. Além de ser o melhor nº 1, também é o melhor nº 2”. A frase foi dita por Eddie Irvine, logo após sua vitória na Malásia em 1999. Pole position, Schumacher deixou seu parceiro passar logo no início da prova e segurou as McLarens para que Eddie abrisse na frente. No entanto, sem ser suficientemente veloz, Irvine saiu após sua última parada atrás de Schumacher. Schumi o deixou passar de novo, para que Eddie voltasse à liderança do mundial antes da última prova no Japão, onde perdeu o título para Mika Hakkinen (exausto na foto após não ter conseguido passar o alemão durante toda a prova).

Foto de: LAT Images

3. GP da Espanha, 1996
3. GP da Espanha, 1996
8/10
A primeira vitória de Schumacher na Ferrari mostrou o que estava por vir. Sob chuva torrencial, ele largou mal, mas foi passando seus adversários facilmente até chegar à liderança apenas na volta 13. Tranquilo, ele abriu mais 45s nas 42 voltas restantes, mesmo com dois dos dez cilindros de seu motor Ferrari quebrando durante a prova.

Foto de: Sutton Motorsport Images

2. GP da Bélgica, 1995
2. GP da Bélgica, 1995
9/10
Saindo de 16º no grid de largada, a chuva veio mais uma vez para ajudar Schumacher a se destacar frente aos rivais. Se recuperando nas primeiras voltas, ele esperou uma garoa iniciar e Damon Hill ir aos boxes para liderar já na volta 16. Com pneus de chuva, Hill passou Schumacher após uma briga intensa que durou uma volta. Mas a chuva, amiga do alemão, foi embora. Ele passou Hill de novo, que teve que trocar mais uma vez para slicks. Voltas depois, a chuva voltou de vez, e todos tiveram que ir aos pits novamente pelos pneus de chuva, confirmando assim o triunfo de Schumacher.

Foto de: LAT Images

1. GP da Hungria, 1998
1. GP da Hungria, 1998
10/10
Que Schumacher sobrava na chuva, nós já vimos. Mas e com um carro aquém, sem chuva e com uma estratégia de uma parada a mais era possível brilhar? Sim, era. E aconteceu em Budapeste em 1998. Em uma pista difícil de passar, sua única chance para bater as velozes McLarens era sendo perfeito e ousando na estratégia. Ele fez três paradas frente às duas de Hakkinen e David Coulthard, fez um terceiro stint visceral (no qual chegou a sair da pista) e retornou de seu último pit stop à frente de ambos. O dia ainda melhorou para o alemão quando Hakkinen sofreu com problemas de estabilidade e caiu para sexto, com sua diferença no mundial diminuindo de 16 para sete pontos.

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

F1: Todt fala sobre o estado de saúde de Michael Schumacher; conheça a verdade por trás do caso

PODCAST: Quem ou quais foram os maiores fiascos da F1 em 2020?

 

compartilhar
comentários
Lendário engenheiro da F1 deve trabalhar como coach de jovens pilotos da Ferrari
Artigo anterior

Lendário engenheiro da F1 deve trabalhar como coach de jovens pilotos da Ferrari

Próximo artigo

F1: Marko diz que vitória de Pérez não foi decisiva para Red Bull contratá-lo

F1: Marko diz que vitória de Pérez não foi decisiva para Red Bull contratá-lo