Renault diz que Kubica pode retornar à F1: "ritmo ele tem"

Alan Permane, diretor de operações de pista da Renault, diz que Robert Kubica se mostrou capaz de imprimir o ritmo requerido para pilotar um carro de F1 durante o teste realizado em Valência

Renault diz que Kubica pode retornar à F1: "ritmo ele tem"
Bandeira para Robert Kubica (POL)
(L to R): Alan Permane, Renault Sport F1 Team RS17 Trackside Operations Director with Cyril Abiteboul, Renault Sport F1 Managing Director
Robert Kubica, Forch Racing
Robert Kubica, Renault F1 Team
Robert Kubica, Renault F1 Team
Robert Kubica, Renault F1 Team
Robert Kubica, Renault F1 Team
Bandeira para Robert Kubica
Robert Kubica, Lotus Renault GP
Bandeira para Robert Kubica (POL)
Podium: race winner Mark Webber, Red Bull Racing with second place Sebastian Vettel, Red Bull Racing and third place Robert Kubica, Renault F1 Team
#29 Forch Racing powered by Olimp Porsche 991 GT3 R: Robert Lukas, Robert Kubica
#29 Forch Racing powered by Olimp Porsche 991 GT3 R: Robert Kubica
Robert Kubica
Robert Kubica
Carregar reprodutor de áudio

Robert Kubica teve a carreira na Fórmula 1 abreviada no início de 2011, quando sofreu um grave acidente em uma prova de rali e ficou com ferimentos sérios no braço direito. Desde então, Kubica andou em carros de rali, monopostos menores e em um protótipo da LMP1.

O sonho do polonês, entretanto, era voltar a guiar um carro de F1, o que aconteceu no início deste mês. A Renault organizou um teste em Valência e proporcionou a Kubica a oportunidade de guiar o Lotus de 2012.

O piloto, de 32 anos, completou 115 voltas no teste e após a sessão disse que agora pode almejar um "retorno apropriado" à categoria.

Ao falar com a Eleven Sports da Polônia, Alan Permane, diretor de operações de pista da Renault, disse que Kubica mostrou velocidade no teste, mas ressaltou que a quilometragem adquirida pelo piloto foi a grande surpresa.

“Eu não tinha dúvida sobre o ritmo dele, jamais", disse. "Eu não sabia, e não creio que ele soubesse, se ele seria capaz de suportar fisicamente a pilotagem. Mas ele fez mais do que isso, sendo capaz de pilotar por muito tempo."

“Ele tem andado em algumas coisas - simuladores e um carro da GP3 mais cedo neste ano, na preparação para este teste - mas não sabíamos de fato quais seriam as limitações dele. Honestamente, ele foi muito bem", afirmou.

“Ele foi veloz. Ele fez algumas sequências longas de voltas, outras curtas. Ele fez classificação e simulamos corridas. Tudo correu muito bem."

Questionado sobre as possibilidades de Kubica de retornar à F1, Permane disse: "Do que eu tenho visto nas estatísticas e dados, ritmo ele tem. Não há dúvida disso."

“O que eu vou dizer agora é que naquela terça-feira em Valência ele fez um trabalho fantástico. Há outros circuitos e se ele terá limitações físicas neles, só ele sabe no momento. Se há a necessidade de ir além, este deve ser o próximo passo", comentou.

As lesões no braço e mão direita de Kubica foram fatores determinantes para manter o polonês fora dos monopostos nos últimos anos, mas Permane destacou que a Renault precisou fazer apenas "uma pequena modificação na troca de marchas no volante" para acomodar o piloto no E20.

O diretor ressaltou também que não acredita que os novos carros da F1 em 2017 - mais rápidos e difíceis de guiar - reduzam as chances de retorno de Kubica.

Desejo de manter o teste longe da imprensa

O teste de Kubica com a Renault vem sendo negociado há alguns meses, segundo Permane, mas foi confirmado apenas às vésperas da realização e o diretor explica os motivos que levaram o time a manter segredo.

“Não queríamos criar um furacão na imprensa. Sabíamos que, uma vez que isso fosse divulgado, todos ficariam interessados. Todos amam Robert, todos sentiram muita tristeza quando ele se acidentou."

“Ele se mostrou muito tranquilo quanto a isso, ele não tinha nenhum problema em contar às pessoas. Eu não queria colocar muita pressão nele, apenas queria que fosse um dia para ele, sem expectativas, sem pressões. Apenas um dia para ele pilotar".

Embora a Renault tenha dito que o teste era um evento único, Permane confirmou que a equipe está aberta a dar novas oportunidades para Kubica no futuro.

“É cedo para dizer algo. Temos mantido contato com ele e temos conversado sobre coisas que talvez possamos fazer no futuro. No momento, não há nada planejado, não posso dizer muito agora. Mas eu não diria que não vamos fazer nada no futuro.", ponderou.

Questionado se existe a possibilidade de ter Kubica utilizado o simulador em Enstone, Permane respondeu: "Sei que ele pilotou em outros simuladores e talvez isso seja algo no qual pensaremos para o futuro. Talvez este seja o próximo passo, ir ao simulador", completou.

compartilhar
comentários
McLaren alfineta Honda e diz que "não pode seguir assim"
Artigo anterior

McLaren alfineta Honda e diz que "não pode seguir assim"

Próximo artigo

Liberty abre portas e Canadá vê F1 ainda mais descontraída

Liberty abre portas e Canadá vê F1 ainda mais descontraída
Carregar comentários