Fórmula 1
06 mai
Próximo evento em
59 dias
20 mai
Próximo evento em
73 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
87 dias
10 jun
Próximo evento em
94 dias
24 jun
Próximo evento em
108 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
115 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
129 dias
29 jul
Próximo evento em
143 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
171 dias
02 set
Próximo evento em
178 dias
09 set
Próximo evento em
185 dias
23 set
Próximo evento em
199 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
206 dias
07 out
Próximo evento em
213 dias
21 out
Próximo evento em
227 dias
28 out
Próximo evento em
234 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
270 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
279 dias

Toro Rosso explica causa de rodadas no GP da Rússia

Problema nos freios dianteiros fez com que Gasly e Hartley travassem rodas traseiras e rodassem ao mesmo tempo na corrida

compartilhar
comentários
Toro Rosso explica causa de rodadas no GP da Rússia

A Toro Rosso teve dia difícil neste último domingo na Rússia. Os dois pilotos da equipe largaram no fim do grid após penalidades por trocas na unidade de potência e duraram apenas quatro voltas na corrida antes de voltarem para a garagem e abandonarem após rodadas similares.

O chefe da equipe Toro Rosso, Franz Tost, disse que os incidentes estão relacionados a um pistão que funcionou mal quando os freios atingiram temperaturas altas.

"Foi um domingo frustrante para a Toro Rosso, já que ambos os carros tiveram que abandonar", disse Tost. "Por qualquer motivo, acabamos com freios dianteiros muito quentes e um pistão nas pinças ficou preso.”

"Isso causou o superaquecimento do fluido de freio e o pedal ficou longo. Portanto, falamos para os pilotos para irem à garagem. Obviamente, estando em regime de parque fechado, não mudamos nada desde ontem, então precisamos investigar mais sobre o motivo."

Gasly disse no Twitter depois da corrida que sua rodada na curva 4 ocorreu a 280km/h.

"Desde o início da corrida eu tive uma sensação muito estranha com o pedal do freio. Ele ficou muito longo e piorou muito rapidamente", disse ele.

"Então, na terceira volta na curva 4, eu freei e o pedal ficou completamente solto, então perdemos os freios dianteiros e tivemos que retirar o carro. Precisamos dar uma olhada nos dados para ver exatamente o que aconteceu, mas é uma pena ver os dois carros abandonando tão cedo na corrida."

Seu companheiro de equipe Hartley sofreu um incidente idêntico na mesma volta, tendo ultrapassado Gasly no início da corrida antes de fazer uma parada antecipada como parte de uma aposta de estratégia que exigia um longo segundo stint.

Hartley disse: "eu tive um bom começo e passei por Pierre antes da quinta volta, eu estava atacando a McLaren quando o pedal do freio ficou longo."

"Eu relatei no rádio e, em seguida, fiz o nosso pit stop planejado.”

"Nós íamos tentar ser um pouco atrevidos com a estratégia e fazer quase uma corrida completa de pneus macios. Tivemos uma ótima vida e ritmo de pneu e achamos que teria funcionado."

"No entanto, uma vez que eu deixei os boxes, o pedal foi completamente para o chão, os pneus traseiros travaram e o carro rodou."

Hartley acrescentou que está "empolgado" com o motor Honda em casa, em Suzuka, depois que a nova especificação produziu o que Tost descreveu como uma "grande melhora" na performance nas sessões de treinos de sexta-feira.

Áustria 2002 x Rússia 2018: a comparação lado a lado

Artigo anterior

Áustria 2002 x Rússia 2018: a comparação lado a lado

Próximo artigo

Top 10: GP da Rússia de Fórmula 1

Top 10: GP da Rússia de Fórmula 1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes AlphaTauri
Autor Tom Errington