Verstappen: nove corridas em 11 semanas é o "limite" para a F1

compartilhar
comentários
Verstappen: nove corridas em 11 semanas é o "limite" para a F1
Por:

O piloto da Red Bull afirmou que entende a situação inédita de 2020, mas espera que o calendário volte ao normal em 2021

Devido à pandemia, a temporada 2020 da Fórmula 1 ficou concentrada no segundo semestre, com uma sequência inédita de nove corridas em 11 semanas, em três rodadas triplas. E para Max Verstappen, a F1 tem que se esforçar para que isso não se repita.

A temporada começou em julho com duas provas na Áustria e uma na Hungria formando a primeira rodada tripla, seguido de duas em Silverstone e uma em Barcelona e concluirá a primeira parte do Mundial a partir da semana que vem, com Spa, Monza e Mugello.

Leia também:

As equipes entendem as necessidades comerciais e contratuais para garantir uma temporada de apenas 15 corridas. Uma nova extensão do calendário, que deve incluir o retorno do GP da Turquia e mais duas corridas no Bahrein, trariam o cronograma de 2020 para 17 corridas.

No mês passado, o chefe da McLaren, Andreas Seidl, disse que o conceito de "rodadas triplas" não pode ser um padrão para o futuro da F1, porque traz implicações às equipes.

Verstappen reconheceu que o esporte "precisa fazer as corridas", mas reconheceu que três rodadas triplas é "um exagero".

"Nesse momento, tudo bem. Tivemos uma longa pausa", disse o holandês durante o GP da Espanha. "Com sorte, não vejo isso acontecendo novamente no ano que vem. Continuar fazendo rodadas triplas, acho que é um exagero".

"Rodadas duplas, acho que tudo bem. Ter um intervalo entre elas é bom. Obviamente temos que aceitar isso no momento. Precisamos fazer corridas, então nos esforçamos para dar nosso melhor".

"Mas três rodadas triplas consecutivas é o limite".

Já o piloto da Williams George Russell curte essa sensação de estar sempre na pista, afirmando que essa temporada o lembra de sua época no kart.

"Eu estava viajando com meus pais todos os finais de semana em circuitos ao redor do país, então me lembra daqueles dias. As memórias voltam. Para mim, eu estou curtindo. Isso permite que você entre em uma zona, e estamos fazendo o que amamos".

"E isso é incrível, poder correr nas melhores pistas do mundo".

Mas Russell se preocupa com o bem-estar das equipes, que viajam para a Bélgica no início da próxima semana para a terceira rodada tripla.

"Eu me preocupo com as equipes - eles estão sentindo o impacto", disse. "Mesmo com a rodada dupla em Silverstone, com eles dormindo em suas casas. Será muito difícil para eles com rodadas triplas longe de casa".

"Eu gosto disso, mas esse é um esporte coletivo e eu sinto pelo pessoal que trabalha diariamente com isso no momento".

VÍDEO: Veja a verdade sobre o início da treta de Nelson Piquet e imprensa

PODCAST: O que resta para Massa no automobilismo após sair se sua equipe na F-E?

 

F1: AlphaTauri garante Kvyat em meio a rumores de troca por Tsunoda

Artigo anterior

F1: AlphaTauri garante Kvyat em meio a rumores de troca por Tsunoda

Próximo artigo

Pirelli diz que reduzir downforce não é solução para aumentar segurança na F1

Pirelli diz que reduzir downforce não é solução para aumentar segurança na F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Max Verstappen
Equipes Red Bull Racing
Autor Filip Cleeren