VÍDEO: Mercedes liga W14 pela primeira vez

Equipe é a primeira a confirmar que acionou seu carro de 2023 enquanto continua preparativos para a próxima temporada

Pouco antes dos funcionários da fábrica saírem para aproveitar o recesso de natal, a Mercedes atingiu sua meta de fazer o W14, seu carro para a temporada 2023 da Fórmula 1, disparar em Brackley.

Leia também:

Em um pequeno vídeo publicado nas redes sociais, a equipe provou a ignição do carro - mas fez questão de não revelar nenhuma pista em relação a possíveis mudanças em seu design. A Mercedes está saindo de uma temporada decepcionante, onde não conquistou um título mundial (pilotos ou construtores) pela primeira vez desde que a era turbo híbrida começou em 2014.

O W13 - carro de 2022 - sofria com o porpoising de uma maneira excessiva e o time levou grande parte do ano para chegar ao fundo desse problema. No fim da temporada, a equipe estava muito mais no controle do que precisava fazer e um empurrão promovido por atualizações feitas para o GP dos Estados Unidos ajudou a Mercedes a conquistar a dobradinha com George Russell e Lewis Hamilton (1-2) no Brasil.

O monoposto desta temporada se destacava de seus rivais por ter um conceito de 'zero-pod', mas seu principal calcanhar de Aquiles era que ele havia sido projetado para produzir o máximo de downforce o mais próximo possível do solo. Essa escolha se mostrou impraticável no mundo real, graças ao impacto do boucing e do porpoising com os novos modelos de efeito de solo. A Mercedes teve que mudar de tática.

George Russell, Mercedes AMG, 1st position, arrives in Parc Ferme

George Russell, Mercedes AMG, 1st position, arrives in Parc Ferme

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

É esperado que a equipe faça uma revisão muito maior do seu conceito para a próxima temporada, o que também pode incluir uma reconsideração do design do sidepood. Falando recentemente, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse que a análise do que deu errado com o W13 levou a uma mudança de direção para a equipe em 2023.

“O DNA do carro vai mudar no próximo ano, isso está claro”, disse Wolff. “Mas não significa necessariamente que nossa carroceria vai parecer muito diferente, certamente o que faz parte do DNA do carro, a arquitetura do carro, vai mudar para o próximo ano”.

A Mercedes manterá a mesma formação de pilotos no próximo ano, com Hamilton e George sendo companheiros de equipe pela segunda temporada consecutiva.

Bastidores da possível 'volta' da Honda à F1, como montadora ou equipe própria

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate os pilotos destacados da F1 2022; ouça já!

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Quanto ganham os chefes de equipe da Fórmula 1?
Próximo artigo F1: FIA revela que não havia assoalhos irregulares em 2022, mas admite que era possível fazer truques

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil