Wolff diz que punição a Rosberg foi "um completo absurdo"

Para chefe da Mercedes, decisão dos comissários em punir Nico Rosberg por manobra de ultrapassagem em cima de Kimi Räikkönen não fez sentido algum; finlandês diz que poderia ter abandonado prova

Wolff diz que punição a Rosberg foi "um completo absurdo"
Toto Wolff, Mercedes AMG F1 Shareholder and Executive Director
Kimi Raikkonen, Ferrari
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H sends sparks flying
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H
Kimi Raikkonen, Ferrari
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 in the FIA Press Conference
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H

Um dos principais lances do movimentado GP da Malásia, realizado neste domingo (2), foi a manobra de ultrapassagem de Nico Rosberg sobre Kimi Räikkönen, quando a dupla disputava a terceira posição. O alemão colocou por dentro na curva 2 e os dois chegaram a se tocar, mas o finlandês foi superado.

Os comissários de prova analisaram o incidente e puniram Rosberg com o acréscimo de dez segundos ao tempo de prova, além de dois pontos na licença. No fim, o líder do campeonato cruzou a linha de chegada com 13 segundos de vantagem sobre o ferrarista, garantindo assim o terceiro lugar.

Entretanto, Toto Wolff, chefe da Mercedes, não ficou nem um pouco contente com a punição a Rosberg. Questionado sobre o tema após a prova, Wolff não quis se estender muito sobre o assunto, mas deixou clara a indignação com a decisão dos comissários.

 

"Rosberg apresentou uma pilotagem brilhante para se recuperar e terminar em terceiro, sem erros. Não há nada negativo a dizer sobre ele. A punição foi um completo absurdo", disse.

"Não quero focar nisso, pois decepcionamos Lewis (Hamilton) hoje. Isso é o que deveria nos deixar chateados hoje, e não ficar remoendo uma punição injusta - que no fim não fez diferença, pois Nico conseguiu manter o terceiro lugar. Mas deixo isso (a punição) para outros comentarem, não é minha prioridade após a corrida de hoje", afirmou.

Räikkönen: "poderia ter acabado com nossas corridas"

Räikkönen, por sua vez, disse que o carro ficou bastante danificado após o toque e que se ele não tivesse aberto a trajetória, tanto ele quanto Rosberg teriam abandonado a prova.

"Eu esperava que Rosberg fosse tentar algo, pois ele fez uma linha até engraçada na curva 1. Eu  estava preparando a entrada na curva 2 quando o vi chegando rapidamente. Tive que abrir a trajetória, pois se não tivesse feito isso poderia ter acabado com nossas corridas", disse.

"Tive alguns danos no assoalho, isso realmente não ajudou. Ele foi punido, mas nada mudou no resultado final. Enfim, tentamos de tudo, mas infelizmente não deu para ir além do que fomos. Também fiquei com pequenos danos na asa dianteira, mas o assoalho realmente causou mais problemas. Todas as peças existem ali por um motivo, e eu perdi algumas delas no toque", completou.

Reportagem adicional por Jonathan Noble e Roberto Chinchero

compartilhar
comentários
Grid Girls da Malásia brilham antes de prova da F1
Artigo anterior

Grid Girls da Malásia brilham antes de prova da F1

Próximo artigo

Falha de Hamilton impede Mercedes de igualar McLaren em 1988

Falha de Hamilton impede Mercedes de igualar McLaren em 1988
Carregar comentários