Fórmula 1
25 set
Corrida em
03 Horas
:
18 Minutos
:
20 Segundos
Fórmula E IndyCar
28 ago
Evento encerrado
12 set
Evento encerrado
NASCAR Cup
19 set
Evento encerrado
R
Las Vegas II
27 set
Stock Car Brasil
R
Londrina II
11 set
Evento encerrado
16 out
Próximo evento em
18 dias
MotoGP
15 out
Próximo evento em
17 dias

Coluna do Carrapa: Por que decidi voltar a correr

compartilhar
comentários
Coluna do Carrapa: Por que decidi voltar a correr
Por:
, Colunista do Motorsport.com Brasil

Em sua mais recente coluna exclusiva no Motorsport.com, Ruben Carrapatoso explicou os motivos que o levaram a voltar a competir, visando Campeonato Mundial em Birigui em outubro

Durante toda a minha carreira fui movido por desafios que me motivassem. A partir do momento em que Felipe Massa se propôs a trazer o Campeonato Mundial de Kart no Brasil, em Birigui, isso despertou essa motivação em mim, até por sempre ter desejado correr um mundial em meu país, mas que nunca havia sido possível. O mais perto que chegamos foi na Argentina, em 1993.

Hoje, estou em um outro momento da minha carreira, tenho duas filhas, trabalho na Stock Car como engenheiro da KFT Sports, então creio que isso seja uma motivação adicional: as minhas filhas me verem correr, porque elas só sabem que eu corria.

Leia também:

Haverá toda uma preparação que terei que passar até lá, porque não há uma categoria Master no Mundial, então vou ter que correr na OK, e para entrar nessa categoria, kart e piloto precisam estar com no máximo 145 quilos. Vou precisar baixar meu peso na faixa dos 66 quilos. No final do ano passado eu já estava com 78 quilos, hoje estou perto dos 72, preciso emagrecer mais seis.

Além do trabalho na Stock Car, este ano vou fazer a Porsche Cup, serei coach do Zeca Feffer, além da F4 Espanhola, com o Pedro Ferro, uma das promessas do nosso automobilismo. Estou tentando intensificar os treinos físicos nestes meses de janeiro e fevereiro, sem corridas. Vou ter que treinar em todos os intervalos, além de tentar aproveitar algumas viagens à Europa para também treinar com kart. Será muito difícil, mas estou disposto a isso.

Estou também aproveitando a oportunidade que uma fábrica nova me deu, a Thunder, que já tive oportunidade de correr com o equipamento deles, em 2010, quando estavam no começo. Vou correr algumas provas aqui no Brasil como preparação para o Mundial.

Campeões mundiais brasileiros: Gastão Fráguas Filho, Guga Ribas e Ruben Carrapatoso

Campeões mundiais brasileiros: Gastão Fráguas Filho, Guga Ribas e Ruben Carrapatoso

Photo by: Divulgacao

É um novo desafio, quero tentar me concentrar ao máximo e fazer o meu melhor, sem pretensão nenhuma. Meu último Mundial foi em 2003, a última competição oficial de kart dois tempos foi em 2013, no Brasileiro de Kart no Ceará, na categoria Sênior, em que acabei vencendo também, então são sete anos parado. Vou treinar muito, me esforçar, dar 110% de mim e vamos ver o que isso trará.

Quero trazer algumas pessoas que fizeram parte da minha carreira, como o meu preparador de motores, o Marechal, e tentar competir no Mundial pela Tony Kart, que foi a equipe que corri, mas ainda não recebi uma resposta. Apesar do acordo com a Thunder, eles não têm homologação internacional, então optei pela Tony Kart.

Terei um capacete novo, vou pintá-lo com as cores que corria nos anos 1990, e com isso, vamos fazer um flashback bem legal, que vai me motivar ainda mais.

Ruben Carrapatoso (à direita) volta às pistas

Ruben Carrapatoso (à direita) volta às pistas

Photo by: Divulgacao

Em meio à tentativa de trazer F-E ao Rio, Nelsinho Piquet divulga traçado de kartódromo na Flórida

Artigo anterior

Em meio à tentativa de trazer F-E ao Rio, Nelsinho Piquet divulga traçado de kartódromo na Flórida

Próximo artigo

Coronavírus deve forçar adiamento de Mundial de Kart no Brasil para 2021

Coronavírus deve forçar adiamento de Mundial de Kart no Brasil para 2021
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Kart
Autor Ruben Carrapatoso