Gavin: LMP2 mais velozes soam como "se tivéssemos 30 LMP1"

compartilhar
comentários
Gavin: LMP2 mais velozes soam como "se tivéssemos 30 LMP1"
Por:
Traduzido por: Gabriel Carvalho
6 de jun de 2017 21:35

Oliver Gavin, piloto da Corvette na LMGTE-Pro, diz que aumento da velocidade dos carros da LMP2 vão dar a impressão de que há mais carros na LMP1 do que a realidade mostra

#39 Graff Racing Oreca 07 Gibson: James Allen, Franck Matelli, Richard Bradley
#7 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Mike Conway, Kamui Kobayashi, Stéphane Sarrazin
#64 Corvette Racing Corvette C7.R: Oliver Gavin, Tommy Milner, Marcel Fassler
#65 Scuderia Corsa Ferrari 488 GTE: Christina Nielsen, Alessandro Balzan, Bret Curtis
#7 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Mike Conway, Kamui Kobayashi, Stéphane Sarrazin
#4 ByKolles Racing CLM P1/01: Oliver Webb, Dominik Kraihamer, Marco Bonanomi
#64 Corvette Racing Corvette C7.R: Oliver Gavin, Tommy Milner, Marcel Fassler
#35 Signatech Alpine A470 Gibson: Pierre Ragues, Andre Negrao, Nelson Panciatici

Os carros da LMP2 estão mais velozes neste ano em Le Mans. O speed trap no teste de domingo no circuito francês foi dominado por carros da divisão com o #47 da Villorba Corse - um Dallara P217-Gibson - registrando impressionantes 341.3 km/h.

O primeiro LMP1 veio apenas na quarta posição e não foi um dos híbridos - o #4 da ByKolles, um ENSO CLM P1/01-Nismo, registrou 336.0 km/h. O LMP1 híbrido mais veloz foi o Toyota #8, apenas na 14ª posição, com 330.8 km/h.

Apesar da velocidade nas retas, o melhor tempo de volta da LMP2 nos testes foi do #35 da Signatech Alpine, com 3min28s146 nas mãos de Nelson Panciatici - dez segundos mais lentos do que a melhor marca, registrada pelo Toyota #7, conduzido por Kamui Kobayashi: 3min18s146.

Para Oliver Gavin, piloto da Corvette na LMGTE-Pro, a nova velocidade dos carros da LMP2 - oito segundos mais velozes do que no teste de Le Mans do ano passado - indica que os pilotos das classes GT terão de estar mais atentos quando estiverem levando volta.

“É como se tivéssemos 30 ou mais carros na LMP1 agora, pois a velocidade com a qual um carro da P2 vai chegar não será tão diferente da LMP1", explicou Gavin.

“É ótimo que eles nos alcancem e passem rapidamente, mas se vierem em grande grupo, podemos ter problemas. Você precisa estar atento. Isso pode ser um problema na corrida? Tenho certeza de que veremos um ou dois incidentes, pois é a natureza da corrida, isso faz parte de Le Mans", disse.

Panciatici ressaltou que o aumento da velocidade na LMP2 facilita a vida dos pilotos da classe no momento de ultrapassar os carros de GT, já que superá-los nas retas se tornou uma tarefa mais simples.

“É muito mais fácil ultrapassá-los agora, pois chegamos neles muito mais rápido, nossa velocidade de reta é bem maior do que no ano passado", disse Panciatici. "Agora vamos encontrá-los mais vezes, precisamos gerenciar isso. Mas agora é mais fácil fazer isso quando estamos atrás de um GT", completou.

Reportagem adicional por Benjamin Vinel

Próximo artigo
Mudanças de segurança em Le Mans desagradam pilotos

Artigo anterior

Mudanças de segurança em Le Mans desagradam pilotos

Próximo artigo

Davidson critica pontuação dupla dada às 24H de Le Mans

Davidson critica pontuação dupla dada às 24H de Le Mans
Carregar comentários